Em defesa da educação pública e de qualidade, contra os cortes de verbas, pela aposentadoria e por mais empregos, servidores da UFERSA aprovaram hoje em assembleia da categoria a adesão à Greve Geral do dia 14 de junho. De acordo com o presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Heleno Araujo, todos os 4,5 milhões de trabalhadores e trabalhadoras da educação pública devem parar dia 14 de junho.
11
mar

Acontece

Postado às 19:40 Hs

Na próxima terça-feira (12) o Sindicato dos Técnicos Administrativos da UFERSA (SINTEST) promoverá uma palestra para tratar da reforma da previdência e suas consequência no serviço público. O evento conta com a presença da Profª Drª Luana Myrrha e a Profª Drª Rivania Moura. Com o propósito de esclarecer à população, bem como ao servidor público, o SINTEST/UFERSA promoverá a palestra “Reforma da previdência – as consequências na vida do trabalhador” como um alerta aos ataques do governo com o novo texto. A proposta de reforma previdenciária já foi entregue pelo governo ao Congresso no último dia 20 de fevereiro, a proposta estabelece idades mínimas de aposentadoria de 65 anos para homens e 62 para mulheres e fixa um mínimo de 20 anos de contribuição. O objetivo, segundo o governo, é conter o rombo nas contas públicas.
Na próxima terça-feira (12) o Sindicato dos Técnicos Administrativos da UFERSA (SINTEST) promoverá uma palestra para tratar da reforma da previdência e suas consequência no serviço público. O evento conta com a presença da Profª Drª Luana Myrrha e a Profª Drª Rivania Moura. Com o propósito de esclarecer à população, bem como ao servidor público, o SINTEST/UFERSA promoverá a palestra “Reforma da previdência – as consequências na vida do trabalhador” como um alerta aos ataques do governo com o novo texto. A proposta de reforma previdenciária já foi entregue pelo governo ao Congresso no último dia 20 de fevereiro, a proposta estabelece idades mínimas de aposentadoria de 65 anos para homens e 62 para mulheres e fixa um mínimo de 20 anos de contribuição. O objetivo, segundo o governo, é conter o rombo nas contas públicas.

Com o tema “Movimento Sindical: planos e lutas para o serviço público de qualidade”, a Seção Sindical dos Servidores da Universidade Federal Rural do Semiárido realiza, nessa terça-feira (24), o 3º Seminário de Integração SINTEST/UFERSA. As inscrições são online e o prazo segue aberto até o dia do evento.

De acordo com a coordenadora de administração do Sintest/UFERSA, Kaliane Morais, o encontro é uma oportunidade para aperfeiçoamento da comunidade em geral. “O nosso Seminário de Integração já tá virando tradição dentro da UFERSA, sempre trazendo temas atuais que só agregam ao conhecimento e às experiências dos participantes. Todos são convidados a estarem presentes nessa nossa terceira edição”.

O evento acontecerá no auditório Amâncio Ramalho, localizado no prédio da Reitoria da UFERSA em Mossoró, com solenidade de abertura às 8h. Ao todo, serão três palestras com temas que tratam da implicação dos direitos e deveres do servidores na qualidade da prestação do serviço público federal.

A programação completa e inscrições podem ser feitas clicando aqui. O encontro é aberto à toda população de forma gratuita e os certificados de participação serão enviados por e-mail.

Mais informações: (84) 3312-4863 ou 98870-3553 (Whatsapp).

A ação acontecerá durante a paralisação nacional do dia 14 de setembro

Na próxima quinta-feira (14) os servidores da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA), além de paralisarem suas atividades em virtude de uma agenda nacional, arrecadarão alimentos para doar à Casa do Estudante de Mossoró (CEM). A ação acontecerá no Centro de Convivência da Universidade a partir das 09h. Para o Coordenador Geral do SINTEST/UFERSA, este é o momento de chamar a atenção da sociedade sobre o que está acontecendo no país como, também, um modo de promover a solidariedade entre a população.

“Estamos aproveitando esse momento de paralisação nacional para promover a solidariedade entre a população. A campanha foi sugerida pelo nosso colega Otone Viana, que também faz parte do sindicato, durante a assembleia da categoria. De imediato acatamos sua sugestão pois é um modo de chamar a atenção da população sobre o que está acontecendo no nosso país, como, também, fazer o bem ao próximo”, destaca Allyson Bezerra, coordenador Geral do SINTEST/UFERSA.

A Casa do Estudante de Mossoró existe desde a década de 50 e hoje beneficia 90 alunos da rede pública de ensino. No ano passado, cerca de 40 alunos deixaram a residência por falta de alimentos.

No dia 14 ainda acontecerá uma mobilização em frente à Universidade e uma aula pública promovida pelo Fórum dos Servidores Públicos do Oeste Potiguar que irá discutir a conjuntura do país e como fortalecer a resistência contra os ataques do governo.

Reunidos em assembleia na manhã desta terça-feira (05), servidores técnico-administrativos da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA) aprovaram uma paralisação para a próxima quinta-feira, dia 14. A decisão, de forma unânime, deu-se em virtude de uma chamada a nível nacional. A mobilização ainda irá arrecadar alimentos para doar à casa do estudante de Mossoró.

Imagem inline 1Os servidores aproveitaram o momento para fazer uma análise de conjuntura sobre o atual momento em que o país está vivenciando e quais serão os próximos passos. “Se tem paralisação, participe! Se tem greve, participe! Não existe outro instrumento para pressionar o governo”, ressalta o Francimar Honorato, técnico em assuntos educacionais.

“Nós estamos vivenciando um momento muito difícil no Brasil. Agora devemos lutar para que não retirem nenhum direito da população, como saúde, educação e segurança mas, sim, buscar manter essas condições básicas para sobrevivência. Além disso, o serviço público no nosso Brasil é sempre o mais afetado pelo governo, como reflexo disso, tivemos a reforma trabalhista aprovada e a reforma da previdência está em trâmite. É por isso que nós, servidores da UFERSA, iremos paralisar nossas atividades nesta quinta-feira, como forma de pressionar os parlamentares do RN a votarem contra qualquer medida que venha prejudicar a população”, afirma o coordenador geral do SINTEST/UFERSA, Allyson Bezerra.

O ato político em frente à universidade está marcado para às 07h30min e, logo após, os servidores seguem para o Centro de Convivência da Universidade, onde irão promover algumas falas em defesa do serviço público.

 

Com o título “Previdência Social e dívida pública: o que precisamos saber e fazer?”, entidades sindicais se reuniram para promover uma mesa redonda para discutir os principais danos que reforma da previdência, caso seja aprovada. O evento acontecerá na próxima quinta-feira (23), às 16h Auditório do DCAT (UFERSA, Lado Leste).

Contaremos com a presença de Cícero Nogueira Técnico em Seguridade Social e Diretor do Sindprevs RN, a Professora Drª da UERN e especialista em previdência social Rivânnia Moura, e o Professor Ms. UFERSA e Vice presidente da ADUFERSA Jairo Ponte, que irão discutir os principais pontos da Reforma.

Essas ações tem como objetivo mobilizar a sociedade para que as pessoas conheçam o que está sendo discutido e o que pode ser votado no Congresso Nacional. Alguns dos retrocessos que essa reforma, caso seja aprovada, trará para a população é a idade mínima da aposentadoria em 65 anos, além disso, determina que o tempo de contribuição para aposentadoria integral seja de 49 anos. Pretende também igualar a idade de homens e mulheres, negando a tripla jornada de trabalho das mulheres. Esses e outros pontos serão amplamente discutidos durante a mesa redonda.​

22
dez

Campanha Natal Sem Fome

Postado às 22:54 Hs

Sindicato participa da entrega de cestas da campanha “Natal sem fome”. Mais de 300 famílias carentes este ano terão um Natal mais feliz. A coordenação da Delegacia Sindical do SINTEST/UFERSA esteve na manhã de terça, 21, participando da entrega das cestas básicas ao Lar da Criança Pobre de Mossoró. Durante os 45 dias da campanha, foram arrecadados 2.350Kg de alimentos não perecíveis que serão doados às famílias atendidas pela instituição. Localizado no bairro Abolição II, o Lar da Criança Pobre vive inteiramente de doações e desenvolve trabalhos sociais com famílias carentes. Com ações que buscam educar jovens e crianças, a instituição oferece cursos de marcenaria e mecânica. A campanha tem como objetivo promover um Natal melhor para as famílias carente. No ano passado, foram arrecadados cerca de 2.300 quilos de alimentos.
jun 25
terça-feira
15 24
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
21 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5788241 VISITAS

Facebook

Twitter

Instagram