25
jan

Nota

Postado às 21:00 Hs

Presidente da Câmara divulga nota de pesar pela morte do fundador da Rede Sarah

“Quero manifestar meus sentimentos pelo falecimento neste domingo (25) do médico Aloysio Campos da Paz Júnior, fundador da Rede Sarah de hospitais. Um homem que durante toda a sua vida foi comprometido com a solidariedade. Sempre desenvolveu seu trabalho na Medicina  com obstinação e competência.

A Rede Sarah de hospitais, referência mundial na reabilitação de politraumatizados e pacientes com dificuldades de locomoção, se confundiu com sua vida. Sempre imprimiu à sua atuação uma dedicação exemplar – característica que se tornou a marca de toda a rede.

Nos 54 anos em que esteve na direção do grupo de hospitais, Campos da Paz assegurou atendimento a milhares de pessoas sempre calcado no princípio de que cada paciente sempre tinha um potencial de recuperação.

Assim, é com grande tristeza que compartilho o momento de dor pelo qual familiares e amigos passam com a perda desse grande homem. A saúde do Brasil perde um dos seus principais arquitetos ”.

Henrique Eduardo Alves

Presidente da Câmara dos Deputados

25
jan

Made in Mossoró !!!

Postado às 19:15 Hs

# # Desde já agradecemos a todos na 12ª DIRED e Secretária Municipal de Educação pela leitura diária deste espaço . Não me canso de dizer ” Você é o nosso diferencial !  Webleitor 10 # #

# # Reclamações continuam nos noticiários de rádios e jornais e também aqui, tanto de buraqueira deixada como também desperdício de água em via pública. A quem reclamar ? Parece que não tem mesmo solução e uma verdadeira casa de mãe joana, ninguém merece… Pobre Mossoró ! # #

# # Pelos alpendres de Tibau, a ex-governadora Rosalba tem até setembro para se filiar a uma nova legenda,comenta-se em alguma ligada a base da presidente Dilma, de perto o PP do deputado Betinho Rosado ou não ? Aguardemos… # #

# # Ainda no Democratas quase extinto o deputado estadual Leonardo Nogueira também é outro que poderá se filiar ao PMDB, partido do qual sua esposa a ex-prefeita Fafá Rosado é presidente local da referida legenda. É burburinho na orla que não acaba mais… # #

# # Ano letivo da Rede Municipal de Ensino tem inicio com a semana pedagógica que acontece a partir do dia 4, e as aulas terão início dia 09 de fevereiro. Confirmadíssimo pela professora Iêda Chaves. 

# # Participe do nosso trabalho enviando sugestões para o nosso email: paduabarreto@bol.com.br ou contato@paduacampos.com.br ou ainda pelo instagramtwitter e facebook.   Para nós você é o nosso diferencial ! # #

# # Agradecemos a todos os nossos patrocinadores que acreditam em nosso trabalho…Em março 5 anos. Vocês fazem toda diferença ! Obrigado de verdade .  # #

# # Roteiros de carnaval já divulgamos vários e iremos continuar divulgando como sempre fazemos e só conferir neste espaço. E haja dica e destinos… # #

# # Tudo indica que a mini-reforma administrativa na prefeitura deverá mesmo ocorrer após o carnaval, o remanejamento de secretários deverá acontecer como a nomeação de novos gestores. E só aguardar…O PMDB cada vez mais perto do Palácio da Resistência. # #

Depois de dar uma trégua para o bolso dos consumidores em 2013, as contas de luz voltaram a subir no ano passado – e esse movimento vai continuar este ano. Segundo especialistas do setor, a alta pode chegar a 40%.

Em janeiro de 2013, a presidente Dilma Rousseff aprovou uma lei para baratear as contas de luz em até 20%. Para conseguir essa redução, o governo baixou ou extinguiu encargos sobre a tarifa – entre elas a Conta de Desenvolvimento Energético (CDE) –, e renovou contratos de concessão de geração e transmissão de energia pagando menos pelo serviço.

Mas a economia dos consumidores não durou muito. “Traído” pela falta de chuvas desde o final de 2013, o plano começou a, ironicamente, “fazer água”: em 2014, a alta média nas contas foi de 17,3%, segundo o IBGE.

Com pouca água nos reservatórios das hidrelétricas, as distribuidoras tiveram que recorrer às usinas térmicas, que produzem energia mais cara. Para evitar a alta no ano passado, o governo autorizou empréstimos bilionários às distribuidoras no ano passado. É essa conta – entre outras – que chega este ano aos consumidores. Preparem o bolso…

 

25jan2013---a-presidente-dilma-rousseff-se-defendeu-em-cadeia-nacional-das-criticas-sobre-a-crise-de-energia-eletrica-surpreende-que-algumas-pessoas-por-precipitacao-desinformacao-ou-outro-motivo-1385494688281_956x500

 

Por Carlos Newton

Ela não é uma figura política convencional, embora desde adolescente tenha demonstrado interesse pela política e até tenha se tornado militante da luta armada. Depois da anistia, filiou-se ao PDT de Leonel Brizola, que chegou ao poder no Rio Grande do Sul e lhe abriu oportunidade de ocupar importantes cargos no governo estadual. Depois, quando o PT suplantou o PDT gaúcho, logo trocou de partido e seguiu fazendo sua surpreendente carreira de alpinista política, que a levaria ao Palácio do Planalto.

No início de seu primeiro mandato, Dilma Vana Rousseff mais parecia a rainha da Inglaterra, que reina, mas não governa. Quem continuava mandando era o antecessor Lula. Mas agora ela se libertou dele, não somente reina, mas também passou hipoteticamente a governar em toda a plenitude. Mas a realidade não é bem assim.

CARAS E BOCAS

Dilma Vana Rousseff jamais foi política na expressão da palavra, mas adora o poder e no exercício do mandato demonstra viver sensações de verdadeiro êxtase. Nunca se viu nada igual na História do Brasil. É uma governante diferente, com muita dificuldade de coordenar raciocínios e que se comporta como se fosse uma personagem de novelas, fazendo caras e bocas que a transformaram numa atração para fotógrafos e cinegrafistas. Nesse particular, sua performance é espetacular. Ninguém transmite expressões de enfado, desdém, ironia e fúria como ela.

Mas a atriz de repente saiu do palco, justamente quando o país mergulhou na pior crise das últimas décadas. E a ainda presidente Dilma Rousseff completa, neste domingo, 34 dias sem dar entrevistas, o mais longo período em que fica sem falar com a imprensa desde janeiro de 2012, quando passou 38 dias sem dar qualquer declaração a jornalistas.

CINEMA MUDO

A última vez que a presidente conversou com a imprensa foi em 22 de dezembro de 2014, quando ofereceu um café da manhã de final de ano a jornalistas no Palácio do Planalto. Os assuntos mais falados foram o Ministério, que mal começara a ser escolhido, e o escândalo de corrupção na Petrobras.

De lá para cá, virou figurante de cinema mudo. Quem anuncia as medidas é o sorridente ministro da Fazenda, que já disse a que veio. Só sabe aumentar impostos e podar direitos sociais, pois não há cortes de custeio, quando se esperava que fossem reduzidos os 39 ministérios, assim como os cargos comissionados, os gastos de mordomia, as despesas supérfluas, os cartões corporativos…

Pelo contrário, trata-se um governo gastador que não aceita economizar um só centil, como se dizia antigamente, mas faz questão de humilhar os diplomatas no exterior, cortando-lhes impiedosamente as verbas e destruindo a imagem do país no plano internacional.

FUGINDO DA IMPRENSA

Dilma não falou à imprensa nem mesmo quando o ministro do Planejamento, Nélson Barbosa, disse que ia mexer no reajuste do salário mínimo. Ela apenas fez questão de se dizer “indignada” e mandou que ele se desmentisse. Barbosa aceitou a desnecessária e grotesca reprimenda pública e não pediu demissão, porque pretende engordar o currículo.

Na quinta-feira, o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, foi obrigado por Dilma a se desdizer em Davos, afirmando que errara ao prever que haverá “recessão” e o certo seria dizer “contração”. Bem, pelo menos desta vez Dilma foi mais comedida e não vazou que estava indignada. E Levy ficou na dele, porque está só engordado o currículo e por isso aceitou continuar aturando a dona da festa, digamos assim…

Esta semana, a ainda presidente viaja para participar da 3ª Cúpula da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac), na Costa Rica. Será que vai falar alguma coisa, ou se limitará a fazer suas caras e bocas?

25
jan

Charge: E o sufoco tá só começando…

Postado às 11:47 Hs

Via Folha de S.Paulo – Valdo Cruz e Andréia Sadi

Com agenda impopular, ela enfrenta turbulências na política e na economia.

Vivendo um verdadeiro inferno astral de começo de mandato, com medidas econômicas impopulares, apagão e disputas políticas, a presidente Dilma Rousseff tem optado pelo silêncio. A assessores, contudo, diz que o período de ajuste é necessário e deve durar dois anos. É o tempo que Dilma considera como inevitável para arrumar a economia e enfrentar as turbulências políticas.Ela tem dito estar convicta do caminho adotado, e tende a desconsiderar as críticas de que está isolada em suas decisões ou praticando estelionato eleitoral ao adotar medidas associadas à oposição.

Para a presidente, o principal ponto de preocupação do momento é outro: o efeito econômico da crise decorrente da Operação Lava Jato, que afeta diversas grandes empreiteiras com contratos agora sob suspeita com a Petrobras.Auxiliares presidenciais dizem que o governo já estava preparado para receber críticas pelos ajustes necessários na política econômica, mas teme agora uma onda de demissões e quebra de empresas ligadas ao escândalo.

A uma semana da eleição que definirá o novo presidente da Câmara, os três principais candidatos ainda tentam vencer obstáculos criados por suas próprias trajetórias.

Eduardo Cunha (PMDB-RJ), Arlindo Chinaglia (PT-SP), Júlio Delgado (PSB-MG) e Chico Alencar (PSOL-RJ) disputam no próximo domingo (1º) o voto dos demais 509 colegas, em eleição secreta.

 Citado no esquema de corrupção da Petrobras, Cunha será alvo de um pedido do Ministério Público ao Supremo Tribunal Federal para ser investigado. Ele nega ligação com o caso. Apontado como favorito, Cunha precisa convencer, especialmente os governistas, de que não será um presidente com viés oposicionista.

Do lado petista, Chinaglia tenta se descolar do rótulo de palaciano tendo em vista o desgaste que o governo vive na Casa — o mesmo que motivou a rebelião de 2014.Presidente da Casa em 2007 e 2008, Chinaglia ficou conhecido pelo estilo duro de se relacionar com colegas.

Considerado azarão, mas com densidade maior que a de Alencar, Júlio Delgado tenta minimizar o rótulo de ‘caçador’ de deputado, apelido ligado aos processos de cassação dos petistas José Dirceu, envolvido no mensalão, e André Vargas, por ligação com presos do esquema de corrupção na Petrobras. Alinhado com a oposição, ele justifica que não tem prazer na tarefa, mas responsabilidade com a Casa. (Folha)

25
jan

@ @ @ O dia de hoje na História… @ @ @

Postado às 7:13 Hs

25 de janeiro:

Dia do Carteiro.

Dia da criação dos Correios

Dia do Mercador

Dia da Conversão de São Paulo Apóstolo

Dia da cidade de São Paulo

Nesta data em:

1533 – Henrique VIII de Inglaterra casa-se com Ana Bolena.
1554 – É fundada a cidade de São Paulo  por José de Anchieta e Manuel da Nóbrega.
1576 – É fundada a cidade de Luanda pelo governador Paulo Dias de Novais.
2006 – É publicada a primeira encíclica do Papa Bento XVI, Deus Caritas Est.

Nasceram neste dia…

1627 – Robert Boyle, físico inglês (m. 1691).
1927 – Antônio Carlos Jobim, músico brasileiro (m. 1994).
1942 – Eusébio, futebolista português.

Morreram neste dia…

1947 – Al Capone, gângster norte-americano (n. 1899).
2004 – Miklós Fehér, futebolista húngaro (n. 1979).
2005 – Manuel Lopes, ficcionista, poeta e ensaísta caboverdiano (n. 1907)

2009 – Kim Manners, diretor de televisão norte-americano.

24
jan

Novos cursos

Postado às 20:54 Hs

unnamed (1)
Reitor visita obras nos três câmpus da Ufersa e discute criação de novos cursos. Em uma maratona de três dias de visitas, o reitor da Universidade Federal Rural do Semi-Árido, professor José de Arimatea de Matos, iniciou as atividades acadêmicas de 2015 percorrendo os três câmpus da instituição fora da sede para acompanhar o andamento das obras que estão sendo construídas nas unidades. Um pacote de 16 grandes obras com financiamento do Governo Federal para solidificar o processo de expansão do Ensino Superior no Semiárido potiguar. Das construções em andamento, duas atendem diretamente à política de melhoria estudantil com a construção do Restaurante Universitário e da Residência Universitária em cada um dos três câmpus. As Residências terão capacidade de acomodar 160 estudantes, divididos igualmente em dois blocos para homens e mulheres, em uma estrutura de dormitórios, área de lazer, espaço para estudos, copa e área de serviço.

Já foram divulgados pelo Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), os novos preços de referência – não obrigatórios – dos combustíveis brasileiros como gasolina, etanol e diesel. A publicação foi feita no Diário Oficial da União da última sexta-feira (23). A margem dos valores anunciados foram nos 26 Estados mais o Distrito Federal. O aumento passam a valer no dia 1º de fevereiro.

Os novos preços são divulgados quatro dias após anúncio do governo de aumento dos impostos incidentes sobre os combustíveis, que foi feito na última segunda-feira (19), pelo novo ministro da Fazenda, Joaquim Levy.

No Rio Grande do Norte o valor de referência da gasolina é de R$ 3,009/litro, do etanol R$ 2, 651/litro e do diesel R$ 2,6552/litro. O estado de São Paulo tem o menor valor de referência da gasolina (R$ 2,905) e do etanol (R$ 1,914). O Acre tem a gasolina (R$ 3,4962) e o etanol (R$ 2,9802) mais caros.

Os preços de referência não são necessariamente os cobrados do consumidor na bomba de gasolina. Servem de base para o recolhimento do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) feito pelas refinarias. O nome oficial é preço médio ponderado ao consumidor final.

Fonte: Nominuto.com

24
jan

Charge: O Brasil é desse jeito…

Postado às 17:46 Hs

Em entrevista ao Blog do Marcos Dantas, o secretário de Recursos Hídricos, Mairton França fiz uma avaliação positiva do primeiro encontro com os agricultores de Jucurutu, São Fernando e Jardim de Piranhas, na noite desta sexta-feira (23) em Barra de Santana. O encontro, na avaliação de Mairton serviu para entender todos os pleitos do movimento, e os problemas que eles estão passando, com o avanço das obras físicas da Barragem de Oiticica, e a lentidão na garantia dos direitos sociais das famílias.

“É realmente preocupante a situação em que eles estão vivendo de insegurança, e de insatisfação com o Governo. Estamos à frente da secretaria e o nosso desafio é de recuperar a confiança desse povo e a autoestima da secretaria para que a gente possa construir uma boa relação a partir de agora. Estou confiante que vamos superar obstáculo e teremos a partir de agora muitas vitórias”, explicou.

Até agora, o que tem mais avançado é o processo de desapropriação e indenização das terras, mas pontos como a terraplanagem do Alto do Paiol, onde será construída a nova Barra de Santana, e a desapropriação do terreno do novo cemitério, são apenas alguns dos pontos que ainda não foram concluídos pelo Governo. A reunião lotou a Capela do distrito, e foi coordenada por alguns dos lideres do movimento, dentre eles José Procópio, Neto Muriçoca, presidentes dos sindicatos Rurais dos municípios atingidos e representantes da comunidade de Barra de Santana. Mairton deixou a comunidade convencido de que as obras só serão, definitivamente retomadas se o governador Robinson vir pessoalmente anunciar aos moradores as medidas que serão adotadas pelo Governo.

Por Murilo Rocha

Mais de 500 mil candidatos, para ser preciso 529.374 (8,5% do total de inscritos), zeraram a nota da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Para tirar zero, segundo os coordenadores do Enem, é preciso escrever menos de sete linhas, copiar textos de terceiros ou escrever sobre um assunto completamente alheio ao tema – no último exame, realizado em 2014, a proposta era “publicidade infantil”.

 O ministro da Educação, Cid Gomes (Pros), inclusive, chegou a julgar a pouca familiaridade dos estudantes com a questão como um dos fatores principais para um resultado tão ruim. Mas seria importante o MEC promover uma leitura mais ampla para o desempenho pífio dessa edição do Enem.

 Não é apenas senso comum a queda qualitativa do ensino e público e privado, como também um menor apego das gerações mais novas à leitura e à escrita formal diante de um mundo imperativo de imagens e comunicações abreviadas e superficiais. Em 2013, a Avaliação Nacional de Alfabetização (ANA), iniciativa do próprio governo federal lançada um ano antes para mapear a qualidade do ensino no país, revelou um nível “baixo” de leitura em crianças com menos de 10 anos nas escolas públicas de 22 Estados brasileiros.

 

ENTRE OS ADULTOS

 

A situação não é melhor entre os adultos. Pesquisa da Pró-Livro divulgada em 2012 mostrava uma diminuição significativa do público considerado leitor entre os anos de 2007 e 2011. O percentual de quem leu pelo menos um livro a cada três meses havia caído no período, de 55% para 50% da população. Dentro desse contexto, há ainda aquela parcela não mensurada capaz de ler, mas com dificuldade de interpretar os textos.

 Ou seja, apesar das estatísticas oficiais e da importância real do maior número de pessoas nas escolas e universidades brasileiras, a qualidade do ensino e da formação de pessoas minimamente críticas caminha em sentido oposto.

 Para escrever uma redação, bem ou mal, com erros ou não de ortografia, é necessário compreensão do tema proposto, raciocínio lógico, associação de ideias e conexão de parágrafos. E essas faculdades estão sendo deixadas de lado não só pela escola formal, mas também por um modo de vida superficial e imediatista comum a jovens, adultos e idosos.

 Os brasileiros, que estão entre os líderes de usuários de redes sociais, estão se especializando em ler títulos, em replicar matérias sem ao menos compreendê-las. É como se soubéssemos nada sobre tudo. As discussões, as opiniões emitidas são formadas e esquecidas na mesma velocidade da atualização de uma página no Facebook. Por essas razões, o resultado da redação do Enem não é surpreendente, mas é altamente preocupante.

Charge_Aposentado

Por Carlos Newton 

Poderia ser um dia festivo, se existisse aqui uma política de apoio real aos idosos, ou seja, àqueles que se empenharam para construir um país melhor para os mais jovens. Mas esta não é realidade, e a decepção dos aposentados e pensionistas é mais do que procedente. A atual política é massacrante e não pode ser mantida eternamente, pois tende a nivelar por baixo todos os benefícios, o que representa uma inominável injustiça justamente aos trabalhadores que mais contribuíram para manter a Previdência Social e que têm direito a receber aposentadorias pensões acima do salário mínimo.

E com um detalhe inaceitável: muitos desses aposentados passaram anos e anos contribuindo sobre 20 salários de referência, que a chamada “reforma” da Previdência reduziu para apenas 10 salários de referência, sem que essas contribuições pagas a mais tivessem sido devolvidas, numa flagrante apropriação indébita de recursos do contribuinte.

Outra apropriação indébita é cobrar INSS de aposentado que volta a trabalhar, confiscando parte de sua remuneração sem qualquer compensação futura, o que simplesmente é o oposto da filosofia de criação da Previdência Social.

Já revelamos aqui na Tribuna da Internet que circula na internet, causando desapontamento e revolta, uma reveladora tabela que contém um quadro comparativo de benefícios pagos pelo INSS entre 1997 e 2014. O gráfico mostra que os benefícios equivalentes ao salário mínimo subiram 503,25% de 1997 a 2014, enquanto o reajuste para que aposentados e pensionistas que recebem mais de um mínimo foi de apenas 199,07%.

A tabela serve para demonstrar os prejuízos de quem recebe mais de um salário mínimo. Em 1997, por exemplo, o salário mínimo era de R$ 120,00 e o teto do INSS estava em R$ 1.031,87. Ou seja, era de 8,59 salários mínimos. Em 2014, o mínimo passou a R$ 724 e o valor máximo dos benefícios para R$ 4.390,24, equivalentes a apenas 6,06 salários mínimos. E a queda é progressiva. Em dezembro, a média nacional de remuneração dos aposentados e pensionistas era de apenas R$ 927,75, já bem próxima ao salário mínimo, que à época era de R$ 724,00.

O pior de tudo isso é saber que o reajuste das pensões e aposentadorias vem sendo baseado num índice de inflação subavaliado, que não condiz com o verdadeiro aumento do custo de vida, circunstância que aumenta ainda mais os prejuízos dos brasileiros da terceira idade. É revoltante ou não? Os aposentados e pensionistas têm algum motivo para comemorar?

24
jan

Charge: Queda e coice…

Postado às 12:28 Hs

 

jan 26
segunda-feira
03 19
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
9 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  3099735 VISITAS

Facebook

Twitter

Instagram