18
abr

Números da Covid

Postado às 19:44 Hs

O Ministério da Saúde divulgou os dados mais recentes sobre o coronavírus no Brasil neste domingo (18):

– O país registrou 1.657 óbitos nas últimas 24h, totalizando 373.335 mortes;

– Foram 42.980 novos casos de coronavírus registrados, no total 13.943.071 pessoas já foram infectadas.

– O número total de recuperados do coronavírus é 12.391.599, com o registro de mais 46.738 pacientes curados. Outros 1.178.137 pacientes estão em acompanhamento.

O número de pessoas curadas representa 88,8% do total de casos acumulados. A quantidade de pessoas curadas no Brasil é mais de dez vezes superior ao número de casos ativos (1.178.137), que são os pacientes em acompanhamento médico.

Por Houldine Nascimento, da equipe do Blog

O ex-ministro Ciro Gomes (PDT) voltou a criticar o ex-presidente Lula (PT), hoje, em entrevista concedida ao jornal O Globo. O pedetista rechaçou qualquer possibilidade de união com o Partido dos Trabalhadores. “Nunca mais faço aliança com eles”, prometeu.

Em 2018, quando disputou a Presidência pela terceira vez e foi derrotado no primeiro turno, Ciro se absteve de apoiar Fernando Haddad, candidato petista, no segundo turno. Optou por viajar à Europa e sofreu críticas dentro da esquerda. Ao ser perguntado se teria algum arrependimento disso, negou e voltou a disparar contra Lula:

“Pelo contrário. Eu faria hoje com muito mais convicção. Em 2018, fiz com grande angústia. Aquela eleição já estava perdida. Mesmo somando meus votos com os do Haddad, não alcançaríamos Bolsonaro. Lula mentiu para o povo dizendo que era candidato quando todos sabiam que não seria. Manipulou até 22 dias antes da eleição, deixando parte da população excitada.”

A corrida eleitoral em Pernambuco em 2022 também mereceu atenção de Ciro Gomes, que chegou a avaliar de forma negativa a recente aproximação entre lideranças do PT e PSB, após acirrada disputa pela Prefeitura do Recife, no ano passado, entre as duas legendas. “Em Pernambuco, fizeram tudo para derrotar o filho do Eduardo Campos (em referência ao prefeito João Campos) no ano passado, mas agora Lula foi para lá e diz que sempre foi amigo de infância do PSB. Oferece o posto de vice ao PSB e, ao mesmo tempo, ao Josué Gomes [refere-se ao filho do ex-vice-presidente José Alencar]”, comentou.

Mesmo compondo o vitorioso palanque de João Campos (PSB) em 2020, Ciro revelou guardar mágoa do pai do prefeito recifense, o ex-governador Eduardo Campos, já falecido: “A minha vida inteira busquei posicionamento de centro-esquerda. E agora achei a minha casa, porque no PSDB tentei isso, mas a inflexão de Fernando Henrique me fez sair; no PSB busquei isso, e a inflexão do Eduardo Campos me fez sair. Já no PDT, que tem a educação como preocupação central, estou encontrando muito conforto.”

O feriadão da Páscoa não atrapalhou o ritmo de vacinação contra covid no Brasil, que continua acelerando e superou as 12 milhões de doses aplicadas em abril.

Para ilustrar o sucesso da campanha brasileira de vacinação, o Reino Unido, tido como exemplo, aplicou cerca de seis milhões de doses no mesmo período e o máximo em um mês inteiro foi de 14,3 milhões, marca que o Brasil ultrapassará antes do fim da semana. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Foram necessários 16 dias em abril para chegas às 12 milhões de doses, quase metade dos 29 dias para aplicar a mesma quantidade em março.

Há duas semanas, a média de vacinas aplicadas no Brasil é mais que o dobro do Reino Unido e vamos ultrapassá-los no total de doses este mês

O Brasil já se aproxima da marca de 35 milhões de doses e a expectativa é que abril termine com algo entre 45 e 50 milhões de vacinas aplicadas.

DIÁRIO DO PODER

16
abr

Números da Covid

Postado às 20:07 Hs

O Ministério da Saúde divulgou os dados mais recentes sobre o coronavírus no Brasil nesta sexta-feira (16):

– O país registrou 3.305 óbitos nas últimas 24h, totalizando 368.749 mortes;

– Foram 85.774 novos casos de coronavírus registrados, no total 13.832.455 pessoas já foram infectadas.

– O número total de recuperados do coronavírus é 12.298.863, com o registro de mais 65.568 pacientes curados. Outros 1.164.843 pacientes estão em acompanhamento.

O número de pessoas curadas representa 88,9% do total de casos acumulados. A quantidade de pessoas curadas no Brasil é mais de dez vezes superior ao número de casos ativos (1.164.843), que são os pacientes em acompanhamento médico.

Os municípios brasileiros levam, em média, 17,8 dias para aplicar vacinas contra a covid-19 já entregues aos Estados pelo governo federal. Esse é o tempo que passa do momento da distribuição das doses até a aplicação.

O Poder360 compilou as informações de distribuição de doses do painel LocalizaSUS, do governo federal, e das plataformas covid19br e coronavirusbra1, que reúnem o número de aplicações divulgadas pelas secretarias estaduais. O período considerado foi de 1º de março de 2021 até as 15h de 15 de abril.

Primeiro, verificou-se o total de doses distribuídas em cada uma das datas desse período. Depois, foi calculado quanto tempo levou para que o acumulado de doses recebidas em cada dia fosse aplicado. O cálculo acima é uma média.

O governo federal havia entregue até 14 de abril 48,1 milhões de doses de vacinas da covid-19 aos Estados, que ficam responsáveis por repassar as doses para as cidades. Essa é a última data com informações detalhadas de distribuição de imunizantes.

Em 26 de março, o governo federal havia entregado 33,6 milhões de doses aos Estados desde o começo da pandemia. A aplicação dessa quantidade de vacinas só foi ultrapassada em 15 de abril, segundo os números informados pelas Secretarias estaduais da Saúde. São 20 dias de diferença.

Foto: Marcello CasalJr/Agência Brasil

O salário mínimo em 2022 será de R$ 1.147 e não terá aumento acima da inflação, anunciou o Ministério da Economia. O reajuste consta do projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO) de 2022, enviado ontem (15) ao Congresso Nacional.

O reajuste segue a projeção de 4,3% para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) para este ano. A estimativa também consta do PLDO.

Até 2019, o salário mínimo era reajustado segundo uma fórmula que previa o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB, soma das riquezas produzidas no país) de dois anos antes mais a inflação oficial do ano anterior. Desde o ano passado, o reajuste passou a seguir apenas a reposição do INPC, por causa da Constituição, que determina a manutenção do poder de compra do salário mínimo.

Segundo o Ministério da Economia, cada aumento de R$ 1 no salário mínimo tem impacto de aproximadamente R$ 315 milhões no orçamento. Isso porque os benefícios da Previdência Social, o abono salarial, o seguro-desemprego, o Benefício de Prestação Continuada (BPC) e diversos gastos são atrelados à variação do mínimo.

O valor do salário mínimo para o próximo ano ainda pode ser alterado, dependendo do valor efetivo do INPC neste ano. Pela legislação, o presidente da República é obrigado a publicar uma medida provisória até o último dia do ano com o valor do piso para o ano seguinte.

Em 2021, o salário mínimo está em R$ 1.100. Como o INPC do ano passado encerrou 2020 em 5,45%, puxado pela inflação dos alimentos, o valor do mínimo deveria ser R$ 1.102, mas o governo até hoje não incorporou a diferença de R$ 2 ao salário mínimo. Caso não faça isso antes do fim do ano, o resíduo será incorporado ao salário mínimo em 2022.

16
abr

Opinião: CPI vira palanque para 22

Postado às 7:59 Hs

A CPI da Covid-19 deve se firmar como uma vitrine para senadores que são potenciais candidatos nas eleições do próximo ano. Dos 11 membros indicados por blocos partidários como titulares da CPI, seis podem disputar governos estaduais e dois devem concorrer à reeleição ao Senado em outubro de 2022. A CPI irá investigar ações e omissões da gestão Jair Bolsonaro na pandemia e a aplicação de verbas federais repassadas aos estados. Foi criada após determinação do STF, medida que irritou o presidente e provocou novo desgaste na relação entre os poderes. Por tratar da pandemia da Covid-19, assunto mais relevante do país no momento, e por acontecer em um ano pré-eleitoral, a CPI tem um cenário ideal para ampliar o capital político de seus membros. Nas sessões da comissão, eles terão um espaço para demonstrar capacidade de trabalho, defender aliados e fustigar potenciais adversários nos estados.

A Caixa Econômica Federal anunciou nesta quinta-feira (15) a antecipação do calendário de saques em dinheiro da primeira parcela do auxílio emergencial de 2021.

Segundo o presidente do banco, Pedro Guimarães, a intenção era adiantar a modalidade de saque em dinheiro “em duas semanas”. A antecipação, no entanto, será menor que essa para a maioria dos beneficiários.

Veja como fica o novo calendário de saques da primeira parcela, com base na data de nascimento do beneficiário:

  • Nascidos em janeiro: 30 de abril (era 4 de maio)
  • Nascidos em fevereiro: 3 de maio
  • Nascidos em março: 4 de maio
  • Nascidos em abril: 5 de maio
  • Nascidos em maio: 6 de maio
  • Nascidos em junho: 7 de maio
  • Nascidos em julho: 10 de maio
  • Nascidos em agosto: 11 de maio
  • Nascidos em setembro: 12 de maio
  • Nascidos em outubro: 13 de maio
  • Nascidos em novembro: 14 de maio
  • Nascidos em dezembro: 17 de maio

“No site auxilio.caixa.gov.br, nós teremos todo o calendário. Mas [a mudança] chega a antecipar em duas semanas e, já neste mês agora, no dia 30 de abril, a gente já começa a realizar também os pagamentos, ou seja, permitir o saque nas lotéricas e nos ATMs [caixas eletrônicos], que era só em maio”, declarou Pedro Guimarães.

Pelo calendário original, disponível no site da Caixa, os saques da primeira parcela seriam liberados a partir do dia 4 de maio, a depender da data de nascimento do beneficiário.

O calendário original prevê, ainda, a possibilidade de saques da segunda parcela a partir de 8 de junho, da terceira parcela a partir de 13 de julho e da quarta parcela a partir de 13 de agosto. Essas datas não foram alteradas no site da Caixa.

G1

15
abr

Números da Covid

Postado às 20:16 Hs

O Ministério da Saúde divulgou os dados mais recentes sobre o coronavírus no Brasil nesta quinta-feira (15):

– O país registrou 3.560 óbitos nas últimas 24h, totalizando 365.444 mortes;

– Foram 73.174 novos casos de coronavírus registrados, no total 13.746.681 pessoas já foram infectadas.

– O número total de recuperados do coronavírus é 12.236.295, com o registro de mais 65.524 pacientes curados. Outros 1.144.942 pacientes estão em acompanhamento.

O presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), fez nesta quinta-feira (15) a leitura da lista com os nomes dos senadores indicados pelos partidos para compor a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19, que vai investigar ações e omissões do governo federal na pandemia, bem como a administração de recursos da União enviados a estados e municípios.

Como ainda pode haver trocas nas indicações dos partidos, os nomes lidos hoje por Pacheco não são, necessariamente, os que irão compor a comissão.

Agora, se não houver trocas, caberá ao senador Otto Alencar (PSD-BA) decidir quando será realizada a primeira sessão da CPI, por ser o senador mais velho indicado para a comissão. Nessa reunião, serão escolhidos o presidente e o relator da CPI.

De acordo com o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), autor da proposta que originou a CPI da Covid-19, a primeira sessão deverá ocorrer na próxima quinta-feira (22).

Foto: CNN Brasil

Os parlamentares integrantes da comissão são:

No bloco que reúne MDB, Progressistas e Republicanos, foram indicados os senadores Ciro Nogueira (PP-PI), Eduardo Braga (MDB-AM) e Renan Calheiros (MDB-AL). Os suplentes são Jader Barbalho (MDB-PA) e Luis Carlos Heinze (PP-RS).

O bloco dos partidos Podemos, PSDB e PSL indicou Eduardo Girão (Podemos-CE) e Tasso Jereissati (PSDB-CE) como titulares, além do suplente Marcos do Val (Podemos-ES).

O PSD indicou os titulares Omar Aziz (AM) e Otto Alencar (BA). O senador Angelo Coronel (BA) é o suplente.

O bloco dos partidos Democratas, PL e PSC indicou como titulares Marcos Rogério (DEM-RO) e Jorginho Mello (PL-SC). O suplente é Zequinha Marinho (PSC-PA).

O bloco formado por PT e Pros tem o senador Humberto Costa (PT-PE) como titular e Rogério Carvalho (PT-SE) é o titular.

O bloco de PDT, Cidadania, Rede e PSB terá o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) como titular. O suplente será o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE).

Próximos passos

Após a leitura dos nomes dos senadores que vão compor a CPI e publicação da lista no Diário Oficial, o senador mais velho da comissão, até aqui Otto Alencar (PSD-BA), deverá decidir a data da primeira sessão.

Na primeira sessão, serão escolhidos o relator da CPI da Covid-19 e também o presidente da comissão.

Na sequência, deverão ser ouvidos pela CPI os três ex-ministros da Saúde do governo Jair Bolsonaro. São eles Luiz Henrique Mandetta, Nelson Teich e Eduardo Pazuello. A intenção é investigar eventuais problemas de gestão do governo federal e averiguar possíveis omissões. O Brasil já tem mais de 360 mil mortes por Covid-19.

A CPI da Covid-19 tem duração prevista de 90 dias, mas pode ser prorrogada pelo mesmo período. A previsão é que ela custe, inicialmente, R$ 90 mil. A comissão tem poder para convidar ou convocar autoridades, além de poder gerar quebra de sigilos fiscal e telefônico. A CPI também pode pedir indiciamentos ao Ministério Público.

CPI da Covid-19

Inicialmente, a proposta da CPI da Covid-19 feita pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) era para investigar somente o enfrentamento da pandemia por parte do governo federal. Embora a proposta tenha conseguido reunir número superior às 27 assinaturas necessárias para ser levada adiante, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), se recusou a fazê-lo.

Diante da recusa, os senadores Jorge Kajuru (de Goiás, que antes estava no Cidadania e nesta quinta-feira comunicou sua filiação ao Podemos) e Alessandro Vieira (Cidadania-SE) recorreram ao Supremo Tribunal Federal (STF). Em decisão monocrática confirmada na quarta-feira (14) pelo plenário do Supremo, o ministro Luís Roberto Barroso determinou a instalação da CPI.

Senadores mais alinhados com o governo Bolsonaro se movimentaram, então, para ampliar o escopo da investigação, de forma que o governo federal não fosse o único foco da comissão. Assim, a administração por estados e municípios do dinheiro destinado pela União ao enfrentamento da pandemia também acabou incorporada à investigação.

CNN Brasil

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) realiza na sexta-feira (16) uma audiência pública sobre a compra de até 176 mil urnas eletrônicas adicionais para as eleições de 2022, quando os eleitores votam para os cargos de presidente, governador, senador, deputado federal e deputado estadual.

A audiência pública é a primeira etapa no processo de licitação, conforme previsto na Lei das Licitações (Lei 8.666/1993). Caso seja concretizada, esta será a segunda compra de urnas eletrônicas para as eleições de 2022.

De acordo com as justificativas do edital da nova licitação, a compra adicional é necessária para substituir equipamentos adquiridos em 2009, hoje obsoletos. “Assim, nas Eleições 2022 está prevista a utilização das urnas modelos 2010, 2011, 2013, 2015, 2020 e 2022”, diz o documento.

Em julho do ano passado, o TSE homologou um outro contrato, no valor de R$ 799 milhões, com a empresa Positivo, para a compra de 180 mil urnas eletrônicas, ao preço de R$ 4,4 mil cada. Nesse caso, a licitação havia começado em 2019, mas atrasos provocados por contestações entre os concorrentes inviabilizaram a utilização dos equipamentos já nas eleições municipais de 2020.

Ao comunicar ao plenário do TSE sobre a realização da audiência pública, o presidente do tribunal, ministro Luís Roberto Barroso, disse nesta quinta-feira (15) que a Justiça Eleitoral estuda alternativas mais baratas que as urnas eletrônicas para a realização do voto. “Mas, até o momento, não temos nada que nos dê segurança plena e, portanto, ainda dependemos das urnas que têm se revelado seguras ao longo dos anos”, afirmou.

Agência Brasil

Na véspera da nomeação do general Joaquim Silva e Luna como presidente da estatal, a Petrobras anunciou alta nos preços da gasolina e do diesel hoje. Os novos valores passam a valer a partir de amanhã. Segundo a estatal, o diesel teve alta média por litro de R$ 0,10 . Assim, passará de um preço médio de R$ 2,66 para R$ 2,76. Esse é o sexto aumento desde janeiro. No ano, o diesel acumula alta de 36,6% nas refinarias. O litro da gasolina subiu R$ 0,05 por litro, passando de R$ 2,59 para R$ 2,64. Esse é o sétimo aumento do ano. Assim, no acumulado do ano a gasolina acumula alta de 43,4% nas refinarias.

Foto: Twitter/Edvaldo Nogueira

A Frente Nacional de Prefeitos (FNP) elegeu nesta quinta-feira (14) o prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PDT). A cerimônia de posse aconteceu nesta quinta-feira (15) de forma virtual durante a 79ª Reunião Geral da entidade.

Ele ocupará o cargo até 2023 no lugar de Jonas Donizette, ex-prefeito de Campinas.

Nogueira, que está no quarto como prefeito, liderou uma chapa única para o cargo de presidente, tendo como 1º vice-presidente nacional o prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), e como 2º vice-presidente nacional o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (DEM).  Paes, que testou positivo para Covid-19 pela segunda vez nesta quinta-feira (15), não participou virtualmente da reunião.

Senado aprovou projeto que inclui jornalistas nas atividades que podem ser registradas como MEI (Micro Empreendedores Individuais) nesta quarta-feira (14). Há ainda destaques –trechos votados separadamente– para serem analisados, mas a votação foi suspensa. Quando finalizada a votação, a matéria segue para a Câmara dos Deputados. Atualmente, jornalistas que trabalham como freelancers registram empresas, emitem notas fiscais e recolhem impostos. No entanto, a lei em vigor não dá possibilidade de que eles se registrem como MEI. Para exercer a atividade, eles devem abrir micro ou pequenas empresas comuns. Também há a possibilidade de indicarem atividades relacionadas ao jornalismo para poderem se registrar como MEI.
15
abr

* * * QUENTINHAS… * * *

Postado às 10:03 Hs

* * * Em um ano, o número de internautas no Brasil aumentou em 6,1 milhões de pessoas. Havia no País, ao final de 2019, 143,5 milhões pessoas conectadas à internet (78,3%). Os números são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad C), com levantamento feito no 4º trimestre de 2019, divulgada, ontem, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). * *

* * * Três das 27 capitais brasileiras paralisaram a aplicação da primeira dose contra a Covid, ontem, por falta de doses: João Pessoa – que também deixou de aplicar a segunda dose –, Rio Branco e Salvador. Além delas, em Curitiba, a ampliação primeira dose para pessoas com 66 anos ou mais, que começou na terça-feira passada, foi suspensa ontem. Outros grupos que já vinham recebendo a primeira dose seguem sendo imunizados. * * *

* * * O presidente Jair Bolsonaro disse, ontem, que o Brasil está na iminência de uma “crise enorme”. Afirmou que só aguarda uma “sinalização” do povo para agir, sem detalhar o que seria essa ação. Bolsonaro também criticou recentes decisões do STF e medidas de isolamento social para conter a pandemia. Falou que dá tempo de evitar o “aumento da temperatura” no País. “É só parar de usar menos a caneta e um pouco mais o coração”, afirmou. “O Brasil está no limite. O pessoal fala que eu devo tomar uma providência. Estou aguardando o povo dar uma sinalização porque a fome, a miséria e o desemprego está aí [sic], só não vê quem não quer. Ou quem não está na rua. Eu sempre estive na rua”, disse. * * *

foto: reprodução

O governo Jair Bolsonaro fará uma troca no comando da Secom (Secretaria de Comunicação). O almirante Flávio Rocha, que foi nomeado interinamente para a vaga há 1 mês no lugar de Fábio Wajngarten, será substituído.

Rocha continuará, no entanto, na chefia da SAE (Secretaria de Assuntos Estratégicos), cargo que ocupa desde fevereiro de 2020 e escolheu permanecer. O almirante é uns dos nomes mais próximos de Bolsonaro, e, na função, continuará respondendo diretamente ao presidente.

Na Secom, por sua vez, o almirante era subordinado ao ministro das Comunicações, Fábio Faria. O sucessor de Rocha ainda não foi definido. O Poder360 apurou que o substituto deve ser um civil, e não um militar, como ventilado pela imprensa.

Além de acumular as funções em duas secretarias, Rocha ganhou destaque na assessoria internacional do governo. Ele fez parte de missões diplomáticas a países com os quais o Brasil tem uma relação complicada ou que já tiveram atritos com o ex-ministro das Relações Exteriores Ernesto Araújo.

Em janeiro, Rocha foi à Argentina. Ele se encontrou com o secretário Gustavo Osvaldo Beliz e com o presidente Alberto Fernández. Um pouco antes, em novembro, recebeu em um jantar o embaixador da Argentina e ex-vice-presidente de Nestor Kirchner, Daniel Scioli, com o deputado Eduardo Bolsonaro.

Também coube a Rocha integrar a comitiva brasileira que foi à Ásia e à Europa visitar as instalações de companhias interessadas em participar do leilão do 5G no Brasil. A viagem, aliás, foi uma das ocasiões que aproximaram o almirante do ministro Fábio Faria.

O secretário ainda acompanhou o ex-presidente Michel Temer ao Líbano, em agosto de 2020. Rocha é o 3º nome a comandar a área de comunicação do governo. O 1º chefe da Secom foi o publicitário Floriano Amorim, substituído por Wajngarten em abril de 2019.

14
abr

Números da Covid

Postado às 20:34 Hs

O Ministério da Saúde divulgou os dados mais recentes sobre o coronavírus no Brasil nesta quarta-feira (14):

– O país registrou 3.459 óbitos nas últimas 24h, totalizando 361.884 mortes;

– Foram 73.513 novos casos de coronavírus registrados, no total 13.673.507 pessoas já foram infectadas.

O número de pessoas curadas representa 88,3% do total de casos acumulados. A quantidade de pessoas curadas no Brasil é mais de dez vezes superior ao número de casos ativos (1.140.852), que são os pacientes em acompanhamento médico

O governo federal decidiu incluir os Correios na lista de empresas estatais a serem privatizadas, integrantes do Programa Nacional de Desestatização (PND). Com a medida, podem ser continuados os estudos para a privatização dos Correios, oficialmente Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), além das diretrizes para o processo.

Em nota, a Secretaria-Geral da Presidência da República explicou que o setor público não tem conseguido suprir a demanda por investimentos necessária para o desenvolvimento dos serviços postais brasileiros.

“A União deve concentrar os seus esforços nas atividades em que a presença do Estado seja fundamental para a consecução [obtenção] das prioridades nacionais”, diz o texto.

Intenção antiga

Em fevereiro deste ano, o governo federal enviou ao Congresso o Projeto de Lei 591/21 em que quebra o monopólio dos Correios e abre para o capital privado. A proposta determina que a União mantenha parte dos “serviço postal universal”. Estariam inclusos encomendas simples, cartas e telegramas. O motivo, segundo o governo, é que a Constituição obriga a União a ter serviço postal e correio aéreo nacional.

abr 18
domingo
20 03
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
110 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5.865.848 VISITAS