No segundo ano de pandemia, em 2021, o rendimento médio dos brasileiros caiu para o menor patamar registrado desde 2012. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o rendimento médio mensal real domiciliar per capita em 2021 foi de R$ 1.353. Em 2012, primeiro ano da série histórica da pesquisa, esse rendimento era o equivalente a R$ 1.417. Em 2020, no primeiro ano de pandemia, era de R$ 1.454. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua Rendimento de todas as fontes 2021, divulgados hoje (10). Esses valores referem-se a uma média de quanto recebe cada um dos brasileiros, por mês. Os valores de anos anteriores são atualizados pela inflação do período para que possam ser comparados. Esses rendimentos tratam-se de médias, o que significa que há grupos que ganham mais, grupos que ganham menos e ainda aqueles que não possuem rendimento. A pesquisa mostra que, em média, os brasileiros estão recebendo menos e também que menos brasileiros possuem algum rendimento. O percentual de pessoas com rendimento na população do país caiu de 61% em 2020 para 59,8% em 2021, o mesmo percentual de 2012 e também o mais baixo da série histórica.
29
mar

FIQUE SABENDO

Postado às 15:42 Hs

 

* * * Em requerimento encaminhado a Direção Estadual do Movimento Democrático Brasileiro (MDB), o Ex-Presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Norte (RN) (FIERN)Flávio Azevedo, comunica a sua desfiliação da legenda, com o objetivo de compor a chapa de suplentes do Ministro Rogério Marinho, pré-candidato ao Senado Federal nas eleições de 02 de outubro de 2022. * * *

* * * O Ministério Público Eleitoral ingressou com nove ações de pedido de suspensão contra os diretórios regionais de sete partidos no Rio Grande do Norte: Avante, Partido da Causa Operária (PCO), Partido da Mobilização Nacional (PMN), Partido da Mulher Brasileira (PMB), Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), Partido Trabalhista Cristão (PTC) e Patriota. Os pedidos de suspensão dos diretórios potiguares dessas legendas – tecnicamente chamados de ações de suspensão de anotação de órgão partidário – se baseiam em irregularidades nas prestações de contas das eleições e dos exercícios financeiros entre 2018 e 2020. * * *

* * * Levantamento divulgado hoje (28) pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) sinaliza que a retomada do mercado de trabalho está se consolidando no Brasil, com expansão da população ocupada e com efeitos sobre a redução do desemprego. No documento, elaborado com base nos dados da Pesquisa Nacional de Amostras de Domicílios Contínua (PNAD Contínua), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), os pesquisadores do Ipea observaram que, em janeiro deste ano, o contingente de ocupados no país chegou 94,1 milhões de trabalhadores, atingindo patamar semelhante ao do período pré-pandemia, quando alcançava 94,5 milhões em janeiro de 2020. Em relação ao mesmo mês do ano passado, a população ocupada aumentou 8,1%, tornando-se o principal fator responsável pela queda de 3,3 pontos percentuais da taxa de desocupação, que caiu de 14,7% em janeiro de 2021 para 11,4% em janeiro deste ano. Já na série livre de sazonalidade, a taxa de desocupação de 11,2%, em janeiro, alcançou o menor patamar registrado desde abril de 2016, indicou o Ipea. * * *

 

19
mar

Taxa de desemprego no Brasil cai para 11,2%

Postado às 12:12 Hs

A taxa de desemprego no Brasil caiu para 11,2% no trimestre encerrado em janeiro, um recuo de 0,9 ponto percentual na comparação com o trimestre anterior, encerrado em outubro. Esta é a menor taxa para o período desde 2016, quando o percentual de brasileiros desempregados era de 9,6%. Já em relação ao mesmo período do ano anterior, a queda foi de 3,3 pontos percentuais. Apesar do recuo, o país ainda soma 12 milhões de pessoas na fila por trabalho. O número representa queda de 6,6% (menos 858 mil pessoas) frente ao trimestre anterior. Já em relação ao mesmo período do ano anterior, a queda é de 18,3%, o que representa 2,7 milhões de pessoas a menos em busca de trabalho. Os dados são da Pnad Contínua (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua), divulgada hoje pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). A população ocupada chegou a 95,4 milhões, alta de 1,6% (1,5 milhão de pessoas) ante o trimestre anterior e de 9,4% (8,2 milhões de pessoas) frente ao mesmo período de 2021.
11
mar

* * * QUENTINHAS… * * *

Postado às 20:32 Hs

* * * A inflação acelerou e subiu 1,01% na passagem de janeiro para fevereiro, segundo dados divulgados pelo IBGE nesta sexta-feira (11). É a maior taxa para o mês desde 2015. Com o resultado, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acumula alta de 10,54% em 12 meses. O resultado veio acima do esperado. Analistas econômicos ouvidos pela Reuters projetavam alta de 0,95% para a inflação em janeiro e 10,50% para o indicador em 12 meses.* * *

* * * Faltam três semanas para Rogério Marinho deixar o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) para virar candidato ao Senado no Rio Grande do Norte (RN). Seu sucessor ainda é um mistério. Mas há duas certezas no Palácio do Planalto. A primeira: será Marinho quem indicará a Bolsonaro o novo Ministro. A segunda: o escolhido não será Pedro Guimarães, que continuará no comando da Caixa. * * *

* * * O ex-vereador de Natal Fernando Lucena oficializou nesta sexta-feira (11) sua saída do PT, partido ao qual estava filiado havia mais de 30 anos. A desfiliação foi informada à presidente do partido na capital, a vereadora Divaneide Basílio (PT), através de uma carta. Petista histórico, Lucena vinha acumulando desgaste dentro do partido, especialmente depois que fez duras críticas ao secretário estadual de Saúde, Cipriano Maia. Ele também teve atritos com o partido após não conseguir se reeleger vereador em 2020, depois de três mandatos na Câmara.* * *

 

A taxa de desemprego recuou 1,6 ponto percentual e caiu para 11,6% no trimestre encerrado em novembro, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira (28/1).

O número de desempregados diminuiu 10,6% nessa mesma comparação com o trimestre anterior, chegando a 12,4 milhões. Trata-se de uma redução de 1,5 milhão de pessoas. Quando comparado ao mesmo período do ano anterior, houve queda de 14,5%, o que equivalente a 2,1 milhões brasileiros a menos em busca de trabalho. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), divulgada hoje pelo IBGE.

“Esse resultado acompanha a trajetória de recuperação da ocupação que podemos ver nos últimos trimestres da série histórica da pesquisa. Esse crescimento também já pode estar refletindo a sazonalidade dos meses do fim de ano, período em que as atividades relacionadas principalmente a comércio e serviços tendem a aumentar as contratações”, explica a coordenadora de Trabalho e Rendimento do IBGE, Adriana Beringuy.

Rendimento médio

O rendimento real habitual caiu 4,5% frente ao trimestre anterior e 11,4% em relação ao mesmo trimestre de 2020. O indicador foi estimado em R$ 2.444 no trimestre encerrado em novembro — o menor já registrado pela série histórica da pesquisa, iniciada em 2012.

Metrópoles 

A prévia da inflação de preços no Brasil subiu 0,58% em janeiro, de acordo com dados divulgados nesta quarta-feira (26) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Com a variação, o IPCA-15 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) acumula alta de 10,20% em 12 meses, abaixo dos 10,42% observados em dezembro.

Em janeiro de 2021, a taxa foi de 0,78%.

Oito dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados pelo IBGE tiveram alta em janeiro. A exceção foram os Transportes, cujos preços recuaram 0,41%, após a alta de 2,31% em dezembro. As quedas nos preços da gasolina (1,78%) e das passagens aéreas (18,21%) garantiram o recuo em Transportes.

Oito dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados pelo IBGE tiveram alta em janeiro. A exceção foram os Transportes, cujos preços recuaram 0,41%, após a alta de 2,31% em dezembro. As quedas nos preços da gasolina (1,78%) e das passagens aéreas (18,21%) garantiram o recuo em Transportes.

O maior impacto no índice foi do grupo Alimentação e bebidas, com elevação de 0,97%. Na sequência, veio Saúde e cuidados pessoais (0,93%). Para o cálculo do IPCA-15, os preços foram coletados entre 14 de dezembro e 13 de janeiro de 2022 e comparados com os vigentes de 13 de novembro a 13 de dezembro de 2021. O indicador refere-se às famílias com rendimento de 1 a 40 salários mínimos.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou nesta terça-feira (25) que a coleta de dados do Censo vai começar no dia 1º de agosto deste ano.

Segundo o IBGE, a data originalmente prevista era o dia 1º de junho, mas teve que ser alterada em razão da troca da banca que realizará o concurso para contratar os profissionais do Censo.

O IBGE confirmou o início da coleta de dados um dia após a sanção do Orçamento da União para 2022, com previsão de mais de R$ 2 bilhões para o Censo.

O Brasil aplicou a dose de reforço de uma vacina contra a covid-19 em 52% dos idosos. Das 31,3 milhões de pessoas com 60 anos ou mais, 16,4 milhões já receberam a injeção adicional. A 3ª dose foi administrada em 11% dos adultos de 18 a 59 anos. O país tem 128,7 milhões de pessoas nesse grupo. Dessas, 14,2 milhões tiveram a aplicação extra. O dado de doses aplicadas por faixa etária foi consultado nesta 6ª feira (21.jan.2022) na plataforma Localiza SUS, do Ministério da Saúde. O Poder360 comparou o número com as projeções de população por idade do IBGE. Os números do Localiza SUS demoram para ser contabilizados. A plataforma informa que 31 milhões de pessoas receberam o reforço. Informações mais atualizadas dos Estados, compiladas pela plataforma Coronavirusbra1, mostram que 40 milhões tomaram a 3ª dose. Contudo, só é possível ter detalhamento por idade na base de dados federal.

A inflação oficial perdeu ritmo em dezembro, mas o resultado não impediu que o índice oficial de preços terminasse 2021 no maior patamar desde 2015, de acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Os dados do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) divulgados nesta terça-feira (11) apontam para uma variação de 0,73% da inflação oficial em dezembro, o que resultou em um salto de 10,06% dos preços no acumulado de todo o ano passado.

A disparada, ainda menor do que a que chegou a ser esperada por analistas financeiros entre os meses de novembro e de dezembro, representa quase o dobro do teto da meta estabelecida pelo governo para 2021, de 5,25%. O limite máximo perseguido levava em conta uma tolerância de 1,5 ponto percentual.

Já o INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), que calcula a inflação das famílias com rendimentos de até cinco salários mínimos, fechou o ano passado com alta de 10,16%, acima dos 5,45% registrados em 2020.

R7

10
jan

Mercado estima inflação de 2021 em 9,99%

Postado às 13:31 Hs

Na 5ª revisão para baixo seguida, o mercado financeiro estima que a inflação de 2021 deve ficar pouco abaixo dos 10%. Antes estimado em 10,01%, o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) agora é esperado em 9,99%.

O resultado oficial da inflação de 2021 será divulgado amanhã pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). O número oficial até novembro indica um acumulado de 12 meses de 10,74%. O acumulado é o maior desde novembro de 2003, quando estava em 11,02%. A meta de 2021 era de 3,5%, com o teto em 5%, mas o BC (Banco Central) já tinha admitido que não iria cumprir a meta.

A média das estimativas foi divulgada hoje no Boletim Focus do BC. O Boletim Focus traz semanalmente a média das perspectivas dos operadores do mercado em relação aos principais indicadores da economia.

A Pfizer deve entregar ao menos 20 milhões de vacinas pediátricas contra a covid-19 ao Ministério da Saúde até o final de março. Ainda há tentativa para que a quantidade de doses a serem entregues no período seja aumentada. Esse é um dos motivos impedindo a conclusão do acordo da pasta com a Pfizer. O pedido do ministério pelas doses pediátricas só deve ser divulgado depois que for fechado o número exato de doses que a Pfizer entregará no período. Haverá uma reunião entre as duas instituições às 19h desta segunda-feira (3). A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou em 16 de dezembro a aplicação da vacina da Pfizer em crianças de 5 a 11 anos. A imunização, no entanto, ainda não começou. Aguarda o aval do ministério e a chegada das doses pediátricas.

Terminam nesta quarta-feira (29) as inscrições de dois editais de processos seletivos para o total de 206.891 vagas temporárias para o Censo 2022. Há vagas em todos os municípios do país.

São:

183.021 vagas para a função de Recenseador: remuneração de acordo com a produção; taxa de inscrição de R$ 57,50;
18.420 vagas para a função de Agente Censitário Supervisor: salário de R$ 1.700; taxa de inscrição de R$ 60,50;
5.450 vagas para a função de Agente Censitário Municipal: salário de R$ 2.100; taxa de inscrição de R$ 60,50.

As inscrições para todos os cargos poderão ser realizadas até as 16h desta quarta no endereço eletrônico https://conhecimento.fgv.br/concursos/ibgepss21.

As inscrições nos processos seletivos de 2020 e 2021 não são válidas para o novo do Censo 2022. Os interessados deverão fazer nova inscrição e pagar a taxa para participar desse novo processo seletivo.

As taxas de inscrição desses processos seletivos são maiores que as da seleção anterior que foi cancelada, cujos valores eram de R$ 25,77 para recenseador e de R$ 39,49 para agente censitário.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) lançou novos editais de seleção para a contratação de agentes censitários de administração e informática e coordenadores censitários de área para o Censo 2022. São oferecidas ao todo 1.812 vagas. As remunerações previstas são de R$ 1.700 e R$ 3.677,27, respectivamente. Segundo os editais 7 e 8, que tratam dos processos seletivos simplificados, os contratados terão direito a auxílio-alimentação (R$ 458), auxílio-transporte e auxílio-pré-escolar, assim como férias e 13º salário proporcionais. Para agente censitário de administração e informática, são 1.781 oportunidades. É necessário ter nível médio e conhecimentos de informática. A previsão de duração do contrato é de até cinco meses, com possibilidade de prorrogação de acordo com a necessidade e a adotação orçamentária. Para coordenador censitário de área, são apenas 31 vagas. Neste caso, é preciso ter ensino médio completo e Carteira Nacional de Habilitação (CNH) de categoria B. A duração do contrato será de até sete meses, podendo ser prorrogado.

Apesar da crise sanitária provocada pela pandemia de Covid-19, a expectativa de vida dos brasileiros cresceu em 2020. Passou de 76,6 em 2019 para 76,8 no ano passado, um aumento de dois meses. Desde 1940, a esperança de vida no Brasil melhorou em 31,3 anos. Uma pessoa nascida no país em 2020 tinha expectativa de viver, em média, até os 76,8 anos.

Os dados são da Tábua Completa de Mortalidade, divulgada nesta quinta-feira (25) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e publicada no Diário Oficial da União.

As informações fornecidas pelo estudo, que é publicado anualmente, servem de parâmetro para determinar o fator previdenciário no cálculo das aposentadorias do Regime Geral de Previdência Social.

Em 1940, a esperança de vida era de 45,5 anos, sendo 42,9 para homens e 48,3 anos para mulheres. A taxa de mortalidade infantil era de cerca de 146,6 óbitos para cada mil nascidos vivos; já em 2020, a taxa foi de 11,5 por mil.

R7

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou ontem (15) que a Secretaria Especial do Tesouro e Orçamento autorizou a complementação de cerca de R$ 292 milhões ao orçamento do Censo Demográfico 2022. Com a emenda ao Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) de 2022, a pesquisa receberá R$ 2.292.907.087.

O PLOA 2022 foi enviado ao Congresso Nacional em 31 de agosto com a previsão de R$ 2 bilhões para a realização da pesquisa, que é a mais completa executada pelo IBGE e serve de base para outros estudos e índices calculados pelo instituto. O IBGE destacou na época que o valor não era suficiente, e que eram necessários os R$ 292 milhões adicionais, valor que foi confirmado ao Supremo Tribunal Federal (STF) no início deste mês, em resposta a um pedido de informação do ministro Gilmar Mendes.

Na nota divulgada hoje, o instituto informa que a Secretaria do Tesouro considerou “possível” a ampliação do orçamento do censo nos termos esclarecidos pelo instituto ao Supremo. Os recursos complementares sairão do Fundo de Garantia à Exportação (FGE), supervisionado pelo Ministério da Economia.

A pandemia do novo coronavírus, que já tirou a vida de quase 600 mil brasileiros, não reverteu a tendência de alta da expectativa de vida ao nascer em território nacional.

De acordo com dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), os bebês que nasceram em 2020 têm perspectiva de viver por 76,74 anos, contra 76,50 anos apurados em 2019.

Apesar do aumento da esperança de vida no momento do nascimento, a taxa de fecundidade caiu para de 1,77 para 1,76. Já os volumes de natalidade e mortalidade infantil a cada 100 mil habitantes/nascimentos foram reduzidos de 14,20 para 13,99 e de 11,94 para 11,56, respectivamente.

A taxa de mortalidade a cada 100 mil habitantes, por sua vez, subiu para 6,56. O valor corresponde a uma manutenção da trajetória de alta das mortes iniciada em 2012. No entanto, o crescimento de 0,05 pontos do indicador foi o maior dos últimos 10 anos. De acordo com o estudo, as estatísticas vitais com uma evolução no número de óbitos em relação aos anos anteriores “evidencia o excesso de mortalidade devido à Covid-19”.

Como reflexo do número maior de mortes, o levantamento aponta para uma queda na tendência de alta da esperança de vida ao nascer, com a redução estimada em, aproximadamente, dois anos. Eles estimam que o dos níveis de mortalidade também devem reforçar a tendência de queda do ritmo de crescimento populacional.

Em termos populacionais, o estudo aponta para um crescimento de 0,77% no número de residentes do Brasil em 2020, para 211,76 milhões de habitantes. Em 10 anos, o aumento populacional foi de 11% ou 21 milhões de habitantes.

R7

A taxa de desemprego do país recuou para 14,1% no segundo trimestre deste ano, informou o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) hoje. Mesmo com a redução, o Brasil ainda registra 14,4 milhões de desempregados. Pelas estatísticas oficiais, um trabalhador é considerado desocupado quando não está atuando e segue em busca de novas oportunidades, com ou sem carteira assinada.No primeiro trimestre deste ano, a taxa de desemprego era de 14,7%. Havia 14,8 milhões de desocupados. Os dados são da Pnad Contínua (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua). O resultado do segundo trimestre ficou abaixo do esperado pelo mercado. Analistas consultados pela agência Bloomberg projetavam taxa de 14,4% entre abril e junho. O indicador, contudo, segue acima do registrado no segundo trimestre de 2020 (13,3%).

O Brasil possuí 213.317.639 de habitantes, segundo estimativa divulgada nesta sexta-feira (27) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), com base no último dia 1º de julho.

O número corresponde a um aumento de 0,74% (+1.561.947 habitantes) na população nacional em relação ao volume apurado há um ano, quando o Brasil tinha 211.755.692 de habitantes.

A projeção presente no DOU (Diário Oficial da União) aponta o Estado de São Paulo como o mais populoso do País, com 46.649.132 de habitantes. Na sequência, aparecem Minas Gerais (21.411.923 habitantes), Rio de Janeiro (17.463.349), Bahia (14.985.284) e Paraná (11.597.484).

Na outra ponta da relação está Roraima, que soma 652.713 habitantes. Também aparecem no grupo com menos de 1 milhão de residentes os Estados do Amapá (877.613 habitantes) e o Acre (906.876).

jul 3
domingo
14 52
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
66 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5.903.322 VISITAS