Medida pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), a inflação do Brasil atingiu 4,23% no acumulado dos 12 meses encerrados em junho. Ficou acima dos 3,93% observados para a taxa anualizada imediatamente anterior.

O IPCA se aproxima do teto do intervalo permitido para a meta de inflação em 2024, que estabelece taxa de 3% com intervalo de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo. Na prática, pode alcançar até 4,50% ao final de dezembro para cumprir o limite.

alt

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou os dados nesta quarta-feira (10). O indicador registrou 0,21% em junho. Houve uma desaceleração na comparação com maio, quando registrou 0,46%. Em junho de 2023, houve deflação –queda dos preços– de 0,08%. No acumulado do 1º semestre, está em 2,48%.

INFLAÇÃO EM JUNHO

O resultado de junho ficou abaixo da mediana das projeções dos analistas do mercado financeiro, que apostavam em uma taxa de pelo menos 0,3% no mês. A maior oscilação (0,54%) foi do grupo de saúde e cuidados pessoais. Já o maior impacto (0,10 ponto percentual) foi do setor de alimentação e bebidas. De acordo com o IBGE, 7 dos 9 grupos de produtos e serviços registraram alta em junho. O grupo de alimentação e bebidas no domicílio desacelerou de 0,66% em maio para 0,47% em junho.

Houve alta nos preços de alimentos como batata inglesa (14,49%), leite longa vida (7,43%), café moído (3,03%) e arroz (2,25%). Cenoura (-9,47%), cebola (-7,49%) e frutas (-2,62%) registraram queda. O grupo de saúde e cuidados pessoais também desacelerou: havia crescido 0,69% em maio. Em junho, o impacto foi de 0,07 p.p. A alta de 1,69% nos preços dos perfumes influenciou o resultado.

No segmento de transportes, houve queda de 0,19% e impacto de -0,04 p.p. Destaque para as passagens aéreas, que recuaram 9,88%.

Poder 360

As projeções feitas no Relatório Focus do Banco Central, divulgados na segunda-feira (1), estimam que a inflação em 2024 e 2025 continuam em alta nesta semana, enquanto a estimativa da evolução do PIB para este ano também apresentou aumento. A projeção para o resultado primário em 2024 se manteve em -0,70% do PIB pela segunda semana seguida. A estimativa para 2025 melhorou, passando de -0,64% do PIB para -0,61% do PIB.

Segundo matéria da InfoMoney, caminhando para a 9a semana seguida em alta, a estimativa deste ano do IPCA passou de 4,0 para 4,02%, enquanto a previsão para a inflação de 2025 avançou de 3,87% para 3,88% (na décima subida em sequência). A projeção para 2026 foi mantida em 3,60%. Para 2027, a projeção segue em 3,50% há 53 semanas.

Confira outros destaques do relatório:

PIB

A mediana das projeções do produto interno bruto (PIB) de 2024 subiu de 2,09% para 2,10%. A previsão para 2025, que estava em 1,98%, passou para 1,97%. A estimativa para 2026 continua nos mesmos 2,0% há 48 semanas. A projeção também está em 2,0% para 2027, há 50 semanas. Ainda nos resultado primários, estima-se que o PIB em 2026 apresente melhora e passe de -0,55% do PIB para um deficit de -0,50% do PIB. Já para 2027, se manteve em deficit de -0,50% do PIB.

Selic

A projeção para a taxa básica de juros (Selic) se manteve em 10,50% em 2024, enquanto a estimativa para 2025 continuou em 9,50%. Para 2026, está mantida nos mesmos 9,0%, enquanto a taxa esperada para 2027 também permaneceu em 9,0%.

Câmbio

A mediana das projeções para o dólar se estabilizou em R$ 5,20 para 2024, mas a de 2025 avançou de R$ 5,19 para R$ 5,20, o mesmo acontecendo com as projeções para 2026. A de 2027 permaneceu em R$ 5,20.

Dívida pública

A projeção para 2024, referente a dívida líquida do setor público, aponta um aumento de 63,70% do PIB para 63,85% do PIB. E se manteve em 66,40% do PIB em 2025. Para 2026, subiu de 68,35% do PIB para 63,38% do PIB, enquanto a dívida prevista para 2027 estacionou em 69,90% do PIB.

Viçosa é o melhor município do Rio Grande do Norte em Índice de Progresso Social (IPS). Natal ocupa a quarta posição no ranking geral do estado. Dentre os estados do país, o Rio Grande do Norte ficou na 14ª posição, com índice 59,52.

Para traçar um quadro completo da qualidade de vida dos municípios do Brasil, o IPS avalia um conjunto de indicadores agrupados em três grandes dimensões: Necessidades Humanas Básicas, Fundamentos do Bem-estar e Oportunidades.

O índice geral de Viçosa é de 67,43. A segunda melhor cidade é Ipueira, com 66,08; seguida de Pau dos Ferros, com 65,94; e Natal, com índice de 64,45. Na dimensão Necessidades Humanas Básicas são avaliados quatro componentes: nutrição e cuidados médicos básicos, água e saneamento, moradia e segurança pessoal. Nesse quesito Viçosa também é a melhor cidade do RN, com índice 87,99.

O BLOGDOBG publica a partir de agora pesquisa SETA/ BG/ NATAL trazendo os números da corrida eleitoral para Prefeitura de Natal e Câmara Municipal, além de avaliações das gestões do município, estado e Brasil.

A PESQUISA SETA/ BG/ NATAL avaliou o cenário estimulado para a Prefeitura de Natal. Carlos Eduardo somou 36% das intenções de voto, Paulinho Freire se manteve em segundo lugar com 20%, Natalia Bonavides ficou com 15,5%, seguida por Rafael Motta com 2,8%, Camila Barbosa 1,5% e Nando Poeta 0,5%. Ainda 16,3% votariam branco ou nulo e 7,5% não sabem.

 

No cenário espontâneo para a Prefeitura, o ex-prefeito Carlos Eduardo lidera com 16,9%, seguido de Paulinho Freire 11,6%, Natália Bonavides 10,9%,Rafael Motta 0,9%, Camila 0,4%, nando Poeta 0,3%, Felipe Oliveira e Zé Figueiredo 0,1%. 45,8% ainda não sabem em quem votar e 13,1% votariam nulo.

A pesquisa foi realizada entre os dias 29 e 30 de junho, com 800 entrevistados, margem de erro de 3,5%. A pesquisa foi registrada no TRE-RN com o número RN 06963/2024.

 

A PESQUISA SETA/ BG/ NATAL também perguntou aos entrevistados em quem não votariam de jeito nenhum. A deputada Natalia Bonavides é a mais rejeitada para 18,4%, Carlos Eduardo tem 12%, Paulinho Freire 10,1%, Rafael Motta 7,5%, Camila 1,6%, Heró 0,3% e Nando 01%. Já 30,8% votariam branco ou nulo e 19,3% não sabem.

Foto: Agência Brasil

O Relatório Trimestral de Inflação (RTI) divulgado pelo Banco Central (BC) nesta quinta-feira, 27, indica aumento na estimativa de inflação, passando de 3,5% para 4,0% em 2024 e de 3,2% para 3,4% em 2025. O documento também revisou a projeção de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2024 de 1,9% para 2,3%.

O relatório do BC destaca que a inflação acumulada em 12 meses caiu de 4,5% em fevereiro para 3,9% em maio. No entanto, as expectativas dos analistas econômicos para a inflação voltaram a subir, afastando-se da meta de 3%.

Segundo o BC, uma maior inflação global e uma inflação de serviços mais alta do que o esperado podem dificultar o controle da inflação no Brasil. Por outro lado, um crescimento econômico global mais lento e políticas monetárias restritivas poderiam ajudar a reduzir a inflação no país.

O Conselho Monetário Nacional estabeleceu uma meta de inflação de 3% para 2024, 2025 e 2026, com um intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo (1,5% a 4,5%).

Na quarta-feira 23, o governo publicou um decreto que estabelece a meta contínua para a inflação a partir de janeiro de 2025. Com isso, o IPCA, índice oficial de inflação, passará a ser medido continuamente, em vez de anualmente.

No relatório, o Banco Central revisou sua previsão para o crescimento do PIB do Brasil em 2024, de 1,9% para 2,3%. De acordo com o BC, a revisão do crescimento do PIB se deve a “surpresas positivas no primeiro trimestre”, como aumento na arrecadação de impostos, consumo das famílias e investimentos em ativos fixos.

Revista Oeste

A 98fm divulgou nesta quarta-feira (26), mais uma pesquisa Data Vero sobre as intenções do eleitorado natalense para prefeitura de Natal.

Os números apontam para uma movimentação no cenário político. Na pergunta estimulada, ou seja, quando os nomes são apresentados ao respondente, Carlos Eduardo tem 36,40%, Paulinho Freire vem na segunda colocação, com 20,30%

Em relação à pesquisa também do Instituto DataVero, divulgada em março deste ano, a pré-candidatura de Paulinho Freire quase dobrou de tamanho, registrando um crescimento de 10%. Já o candidato Carlos Eduardo Alves registrou uma queda de pouco mais de 5%.

Também na estimulada, Natália Bonavides oscilou pouco. A pré-candidata do PT pontuou 12,50% agora em junho. No levantamento de março, a deputada federal tinha 11,33%.

A pesquisa DataVero/98FM ouviu 1.000 eleitores em Natal entre os dias 24 e 25 de junho. A margem de erro é de 3 pontos percentuais, para mais ou menos, com intervalo de confiança de 95%. O registro na Justiça Eleitoral é o RN-07262/2024.

A pré-candidatura de Paulinho Freire a prefeito de Natal cresceu 100% e dobrou de estatura em 90 dias. Os números são da pesquisa DataVero/98fm divulgada nesta quarta-feira (26).

De acordo com o levantamento, Paulinho Freire tem 20,30% da preferência do eleitorado. Na pesquisa divulgada em março deste ano, o pré-candidato do União Brasil tinha 10,74%.

 

O instituto Consult realizou pesquisa eleitoral e administrativa no município de Caraúbas. A pesquisa foi realizada no dia 12 de junho, com 500 entrevistas, margem de erro de 4,38% e confiabilidade 95%. Foi registrada no TSE com o número RN-07485/2024.

No cenário estimulado para Prefeitura, Givago Barreto venceria com 55,4% contra 25,8% de Novinho Praxedes, enquanto 11,2% não sabe dizer e 7,6% nenhum.

PESQUISA CONSULT/ BG/ CARAÚBAS também avaliou o cenário espontâneo para Prefeitura. Givago tem 22,6%, contra 16% de Novinho, 12,2% de Juninho, 1,6% candidato de Juninho, 0,4% Eugênio e 0,2% Barreto, Já 40,8% não sabe e 6,2% ninguém

Pré-candidatos Carlos Eduardo (PSD), Paulinho Freire (União Brasil) e Natália Bonavides (PT) – Foto: Reprodução

Na nova pesquisa do instituto Consult sobre as intenções de voto para a prefeito de Natal, divulgada nesta segunda-feira (10) pela rádio 98 FM, Carlos Eduardo continua liderando com 38,1%.

A novidade foi o crescimento de Paulinho Freire que chegou a 18%, passando a deputada Natália Bonavides, que ficou em 3ª com 13,5%. Na sequência, aparece Rafael Motta, com 4,9%.

Prefeitura do Natal – Intenção de votos – Estimulada

  • Carlos Eduardo (PSD): 38,1%
  • Paulinho Freire (União Brasil): 18%
  • Natália Bonavides (PT): 13,5%
  • Rafael Motta (Avante): 4,9%
  • Não sabe dizer: 11,5%
  • Nenhum: 14%

O levantamento Consult/98FM ouviu 1.000 eleitores entre os dias 29 de maio e 1º de junho. A margem de erro é de 3,1 pontos percentuais, para mais ou menos, com intervalo de confiança de 95%. O registro na Justiça Eleitoral é o RN-04182/2024.

Fonte: FM 98

Foto: SHINJI KASAI / COURTESY OF SHINJI KASAI / AFP

De acordo com o painel de monitoramento de arboviroses do Ministério da Saúde, até esta sexta-feira (7), 3.597 pessoas haviam perdido a vida para a dengue. Outros 2.812 óbitos estão em investigação.

No mesmo período, foram registrados 5.700.356 casos prováveis de dengue, com coeficiente de incidência de 2.807,2 casos por 100 mil habitantes.

O Distrito Federal (9.340,8), além de Minas Gerais (7.575,5), Paraná (5.193,1), Santa Catarina (4.288,4) e Goiás (3.999,4) possuem as maiores incidências do país, de acordo com os dados do painel.

Apesar do número alto, é possível observar que o registro de casos novos está menor a cada semana epidemiológica.

Na semana 14, quando a queda começou a ser observada, foram registrados 404.355 casos de dengue; na 15, 401.909 —2.446 a menos.

Até o momento, a diferença mais acentuada está entre as semanas 21 e 22, quando foram registradas 136.648 e 42.476 novas infecções, respectivamente —ou seja, a semana 22 contabilizou 94.172 casos a menos que a anterior. É importante ressaltar que os dados são provisórios porque estão em constante atualização.

Folhapress

O número de eleitores no Rio Grande do Norte cresceu 3,81% nos últimos dois anos, de acordo com levantamento divulgado pelo Tribunal Regional Eleitoral do Estado (TRE-RN). Enquanto nas eleições de 2022, havia 2.554.727 eleitores aptos a votar nos 167 municípios, o RN possui hoje um total de 2.652.059 aptos a exercer o direito ao voto nas eleições municipais de outubro. Neste ano, eleitores escolherão prefeitos, vice-prefeitos e vereadores. O crescimento percentual do Estado foi maior que o nacional, que registrou aumento de 1,66%, no mesmo período.

O crescimento no eleitorado potiguar foi maior entre as pessoas com idades entre 60 a 69 anos, quando o número total passou de 261.818 eleitores nesta faixa etária em 2022, para 293.132 eleitores cadastrados no TRE-RN este ano. Ou seja, um aumento percentual de 11,96%. Em seguida, aparecem os eleitores com idades acima de 70 anos, quando o voto passa a ser facultativo no País. Em 2022, eram 217.119 aptos a votarem, já neste ano, são 240.647 eleitores aptos. O que significa um aumento de 10,84%.

Entre o público com idades entre 45 a 59 anos, o aumento registrado foi de 4,32%, passando de 616.382 eleitores aptos em 2022 para 643.040 este ano. Já entre os potiguares com idades entre 35 a 44 anos, o salto foi de 4,06%. Nesta faixa, o RN passou de 533.709 eleitores regularizados no TRE-RN há dois anos, para atuais 555.363 aptos para votarem em outubro, conforme o último balanço da Justiça Eleitoral potiguar.

Contrariando as expectativas, o número de potiguares na faixa etária de 16 a 17 anos aptos para votarem nas próximas eleições municipais aumentou apenas 2,15%.

Em 2022, eram 52.143 jovens regularizados no TRE-RN, já este ano, o número passou para 53.262 aptos. Já a faixa etária de 25 a 34 anos registrou queda no número de eleitores aptos no Estado. O número passou de 537.224 há dois anos, para 532.963 este ano, ou seja, uma redução de 0,79% no número de eleitores regularizados.

Municípios com maior e menor número de eleitores

Dos dez municípios com o maior número de eleitores no Rio Grande do Norte, sete estão situadas na Região Metropolitana de Natal, de acordo com o levantamento divulgado pelo TRE-RN: Natal, Parnamirim, São Gonçalo do Amarante, Ceará-Mirim, Macaíba, São José de Mipibu e Extremoz. As exceções foram as cidades de Mossoró, Assu e Caicó. As duas primeiras situadas no Oeste potiguar. A última, no Seridó.

A Capital do RN é o maior colégio eleitoral do Estado, concentrando 576.997 eleitores aptos para as eleições de outubro, o que significa 21,76% de todo o eleitorado potiguar. Como é o único município com mais de 200 mil habitantes, é também o único a ter segundo turno no RN, sempre que preciso. Em seguida, com 185.612 eleitores aptos está Mossoró, o segundo maior colégio eleitoral do Estado.

Parnamirim é o terceiro colocado, com 142.604 eleitores; São Gonçalo do Amarante vem em quarto lugar, com 76.498 eleitores e Ceará-Mirim é o quinto colocado, com 59.356 aptos para as eleições. Do sexto ao décimo lugares, estão os municípios de Macaíba, com 54.136 eleitores; Assu, com 45.451; Caicó, com 45.381; São José de Mipibu, com 35.577 e Extremoz, com 35.324 eleitores aptos.

Já o menor colégio eleitoral do Rio Grande do Norte é o município de Viçosa, situado no Alto Oeste potiguar. São 2.011 eleitores aptos para votarem em outubro, ou seja, apenas 0,08% do eleitorado potiguar. Os outros quatro municípios com o menor número de eleitores do Estado são: Ipueira, com 2.265; Santana do Seridó, com 2.677; Timbaúba dos Batistas, com 2.783 e Riacho da Cruz, com 2.796.

Agora RN

Ponto alto do evento se deu por volta das 19h, quando Bell Marques estava na avenida - Foto: Divulgação (PMM) Ponto alto do evento se deu por volta das 19h, quando Bell Marques estava na avenida – Foto: Divulgação (PMM)

O “Pingo da Mei Dia”, que abriu os festejos do “Mossoró Cidade Junina” (MCJ) 2024, reuniu mais de 230 mil pessoas neste sábado, dia 1º de junho, no Corredor Cultural. O ponto alto do evento se deu por volta das 19h, quando Bell Marques estava na avenida, garantindo a alegria do público. Os cantores Zé Vaqueiro e Tarcísio do Acordeon, além de outros artistas, também animaram o público.

O número foi contabilizado pela organização do evento. As equipes de engenharia da Prefeitura trabalharam em conjunto com as equipes de comunicação para chegarem ao resultado. Foram utilizados drones simultaneamenteao longo do percurso e os dados fotográficos aéreos foram analisados por engenheiros que chegaram ao total de público.

O sucesso do evento foi total. Na segurança, não houve nenhum registro grave de violência. O “Pingo da Mei Dia” contou com 1.420 agentes de segurança, incluindo a Polícia Militar, Civil, Polícia Penal, Bombeiros Militares e Civis, brigadistas, Polícia Rodoviária Estadual, Polícia Federal, agentes de trânsito, ITEP, Guarda Civil Municipal e segurança privada.

Atrações musicais 

O Pingo da Mei Dia contou com seis trios elétricos que percorreram o Corredor Cultural. Esse ano, o percurso foi ampliado, chegando até a Praça de Esportes.

Além de Bell Marques, Zé Vaqueiro e Tarcísio do Acordeon, também se apresentaram ao longo da festa Guto Fortunatto, Nataly Vox, Caroline Melo, Darlan Dias, André Luvi, Aline Reis, Forró dos 3, Nilson Viana, Banda Inala e Dan Ventura.

Aos 17 meses do 3º mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o Nordeste segue fiel ao chefe do Executivo. É a única região do país em que 50% dos eleitores declaram avaliar que o atual governo é “melhor” que o do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). Os dados são de pesquisa PoderData realizada de 25 a 27 de maio de 2024.

Nesta região, 36% acham que a gestão petista é “pior” que a anterior e 10% dizem ser “igual”.

No Sudeste, há um empate técnico –quando os resultados de algumas respostas ficam dentro do limite da margem de erro, de 2 pontos percentuais. No grupo demográfico, 36% afirmam que Lula é “melhor” que Bolsonaro e 34% diz ser “pior”. Outros 28% equiparam as administrações e declaram ser “igual”.

Em todas as outras 3 regiões, a maioria avalia que o petista faz um governo “pior” que o seu antecessor: Centro-Oeste (62%), Norte (56%) e Sul (55%).

alt

A pesquisa foi realizada pelo PoderData, empresa do grupo Poder360 Jornalismo, com recursos próprios. Os dados foram coletados de 25 a 27 de maio de 2024, por meio de ligações para celulares e telefones fixos. Foram realizadas 2.500 entrevistas em 211 municípios nas 27 unidades da Federação. A margem de erro é de 2 pontos percentuais. O intervalo de confiança é de 95%.

Poder360

O Brasil ocupa o último lugar em um ranking que calcula o retorno dos impostos em investimentos para a população. O estudo, elaborado pelo IBPT (Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação), considera os 30 países com as maiores cargas tributárias do mundo. As informações são do portal Poder360.

Para fazer o cálculo, o instituto considera o IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) de cada país, medido de 0 a 1. Quanto mais próximo do 1, melhor o cenário de educação, saúde e expectativa de vida de uma nação. Além do índice, a pesquisa calcula a participação da carga tributária no PIB (Produto Interno Bruto) do país. A partir desses 2 fatores, estabelece o Índice de Retorno de Bem Estar à Sociedade, ou IRBES.

No caso do Brasil, a carga tributária corresponde a 32,39% do PIB. Trata-se da 24ª maior tributação dentre os países considerados pelo levantamento. O IDH, por sua vez, fica em 0,760, o mais baixo do grupo. Todos os números considerados dizem respeito ao ano de 2022.

Com isso, o país conquista um IRBES de 142,35 e ocupa o 30º lugar no ranking, posição em que está desde que o estudo foi inaugurado, em 2011. A título de comparação, o 1º lugar conta com um IRBES de 171,72.

“Apesar de termos uma carga tributária alta, digna de países desenvolvidos, como Reino Unido, França e Alemanha, o IDH nacional reflete um desenvolvimento humano muito precário”, declara a pesquisa.

O Brasil aparece abaixo de outros países latino-americanos no ranking. A Argentina, localizada no 22º lugar, conta com uma taxa de tributação mais elevada (34,40%), mas um IDH de 0,849, o que representa um retorno maior dos impostos em investimentos para a população. Mesmo assim, o país vizinho caiu 9 posições em comparação com o levantamento de 2023, quando estava no 13º lugar.

A Irlanda é quem leva o 1º lugar no ranking, pela 6ª vez seguida. A nação conta com uma taxa de tributação de 20,90% do PIB e um IDH de 0,950. A Suíça e os Estados Unidos completam o top 3 do levantamento.

Além das intenções de voto para o pleito de 2024, a pesquisa EXATUS/ AGORA RN divulgada nesta sexta-feira 31 também traz os números das avaliações das gestões nas três esferas.

A gestão do prefeito Allyson Bezerra é aprovada por 85,63% dos entrevistados. Apenas 11,13% desaprovam. Outros 3,25% não sabem ou não quiseram responder.

Em uma outra escala, 36% dos entrevistados classificam a gestão como “ótima” e 35,75% avaliam como “boa”. Outros 21,5% classificam como “regular”. Somente 6,26% avaliam como “ruim” ou “péssima”. Ainda tem 0,5% que não sabe não quis responder.

Já a governadora Fátima Bezerra (PT) tem alta desaprovação em Mossoró. Segundo a pesquisa, 58,88% desaprovam a gestão estadual da petista, contra 35,38% que aprovam. Outros 5,75% não sabem ou não quiseram responder.

Em um contraste com a gestão estadual, o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) é aprovado por 55,75% dos mossoroenses, enquanto 38,63% desaprovam. Outros 5,63% não sabem ou não quiseram responder.

Dados
O Instituto EXATUS, pertencente ao Grupo AGORA RN, ouviu 800 eleitores entre os dias 25 e 26 de maio. A margem de erro é de 3,46 pontos percentuais, para mais ou menos, com nível de confiança de 95%. A pesquisa está registrada na Justiça Eleitoral com o protocolo RN-04261/2024.

Agora RN

O pré-candidato a prefeito de Natal, o deputado federal Paulinho Freire (União Brasil), registrou um crescimento significativo na corrida pela Prefeitura de Natal. De acordo com a pesquisa eleitoral realizada pelo Instituto Seta, em parceria com o Blog do BG, Paulinho registrou 17% na preferência dos entrevistados, consolidando-se na disputa.

Paulinho Freire cresceu cerca de 10% em relação à pesquisa divulgada pelo insitituto Agora Sei em 30 de abril. Em relação à última pesquisa do Instituto Seta ele apresentou um aumento de 4%. Os dados refletem a crescente aceitação, popularidade e confiança do eleitorado natalense em Paulinho, que tem se mostrado um articulador habilidoso que continua a consolidar alianças e a trabalhar intensamente para apresentar propostas que atendam às necessidades da população de Natal.

O levantamento foi divulgado na manhã desta quarta-feira (29), e entrevistou 800 eleitores das quatro regiões da capital potiguar e possui intervalo de confiança de 95% e margem de erro de 4%. O estudo foi devidamente registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número RN 04926/2024.

A PESQUISA SETA/ BG/ NATAL também perguntou aos entrevistados em quem não votariam de jeito nenhum. A deputada Natalia Bonavides é a mais rejeitada para 15,4%, Carlos Eduardo tem 6,8%, Paulinho Freire 4,8%, Rafael Motta 4%. Já 46,8% votariam branco ou nulo e 22,4% não sabem.

 

 

A quatro dias do fim do prazo de entrega da declaração do Imposto de Renda Pessoa Física, pouco mais de 10 milhões de brasileiros ainda não acertaram as contas com o Leão. Até as 17h46 de hoje, a Receita Federal recebeu 33.241.079 declarações. Isso equivale a 77,3% das 43 milhões dos documentos esperados para este ano. As informações são da Agência Brasil.

O prazo de entrega da declaração começou às 8h de 15 de março e vai até as 23h59min59s de 31 de maio. O novo intervalo, segundo a Receita, foi necessário para que todos os contribuintes tenham acesso à declaração pré-preenchida, que é enviada duas semanas após a entrega dos informes de rendimentos pelos empregadores, pelos planos de saúde e pelas instituições financeiras.

Segundo a Receita Federal, 65,1% das declarações entregues até agora terão direito a receber restituição, enquanto 19% terão que pagar Imposto de Renda e 15,8% não têm imposto a pagar, nem a receber. A maioria dos documentos foi preenchida a partir do programa de computador (81,7%), mas 10,7% dos contribuintes recorrem ao preenchimento on-line, que deixa o rascunho da declaração salvo nos computadores do Fisco (nuvem da Receita), e 7,6% declaram pelo aplicativo Meu Imposto de Renda.

Um total de 40,3% dos contribuintes que entregaram o documento à Receita Federal usaram a declaração pré-preenchida, por meio da qual o declarante baixa uma versão preliminar do documento, bastando confirmar as informações ou retificar os dados. A opção de desconto simplificado representa 57,1% dos envios.

Quem declarou mais cedo e entrou na lista de prioridades está perto de receber o primeiro lote de restituição. No próximo dia 31, o Fisco pagará R$ 9,5 bilhões a 5.562.065 contribuintes. A consulta pode ser feita desde as 10h da última quinta-feira.

Neste ano, a declaração teve algumas mudanças, das quais a principal é o aumento do limite de rendimentos que obriga o envio do documento por causa da mudança na faixa de isenção. O limite de rendimentos tributáveis que obriga o contribuinte a declarar subiu de R$ 28.559,70 para R$ 30.639,90.

Em maio do ano passado, o governo elevou a faixa de isenção para R$ 2.640, o equivalente a dois salários mínimos na época. A mudança não corrigiu as demais faixas da tabela, apenas elevou o limite até o qual o contribuinte é isento.

Mesmo com as faixas superiores da tabela não sendo corrigidas, a mudança ocasionou uma sequência de efeitos em cascata que se refletirão sobre a obrigatoriedade da declaração e os valores de dedução. Além disso, a Lei 14.663/2023 elevou o limite de rendimentos isentos e não tributáveis e de patrimônio mínimo para declarar Imposto de Renda.

Joédson Alves/Agência Brasi

Ala do PT avalia que há espaço para o governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas, construir candidatura robusta na próxima eleição. A dois anos e cinco meses das eleições de 2026, parte da cúpula do Partido dos Trabalhadores acendeu o sinal amarelo sobre a próxima eleição presidencial.

A análise é que há espaço para Tarcísio de Freitas construir uma candidatura robusta para fazer frente a Lula, principalmente se o país não apresentar números melhores de crescimento econômico.

Lula já foi alertado sobre esse cenário por alguns desses petistas, que argumentam com ele que deveria haver menos preocupação fiscal e mais foco no crescimento econômico — leia-se, uma mudança na política econômica preconizada por Fernando Haddad.

Um dos números que amedrontou a ala petista foi o desempenho de Tarcísio em 2026 previsto pela pesquisa Genial/Quaest no último dia 13. O levantamento apontou que Lula venceria o governador de São Paulo por 46% a 40% na próxima campanha presidencial.

Metrópoles

Foto: Eduardo Paiva / TV Globo

A taxa de analfabetismo no Rio Grande do Norte foi de 13,8%, segundo os dados divulgados nesta sexta-feira (17) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que estão presentes no Censo Demográfico 2022. A taxa representa quase o dobro da média nacional, que foi de 7%.

Os dados do IBGE são referentes às pessoas com 15 anos de idade ou mais que não sabem ler e escrever uma carta simples.

A média do estado, no entanto, ficou abaixo da média do Nordeste, que foi 14,2%. A região foi a que teve o índice de analfabetismo mais alto do país. Em comparação à última edição da pesquisa, de 2010, houve relativa melhora: um salto de 80,9% de alfabetizados no Nordeste para 85,79%.

Veja índices de analfabetismo no Nordeste (do maior para o menor):

Alagoas – 17,6%
Piauí – 17,2%
Paraíba – 15,9%
Maranhão – 15%
Ceará – 14,1%
Rio Grande do Norte – 13,86%
Sergipe – 13,81%
Pernambuco – 13,4%
Bahia – 12,6%

Raças

O IBGE também apontou que o analfabetismo é maior no RN entre pessoas pretas. Veja os índices por raça no estado:

Branca – 10,9%
Preta – 20%
Parda – 14,7%

Homens e mulheres

A taxa de analfabetismo no estado foi maior entre os homens (16,6%). As mulheres tiveram índice de 11,3%.

Idades

Quanto às faixas etárias, a média de pessoas analfabetas entre 15 e 19 anos foi a mais baixa, enquanto a faixa com pessoas acima de 65 anos atingiu um índice de 37%. Veja abaixo média de analfabetismo por faixa de idade no RN:

15 a 19 anos – 2,7%
20 a 24 anos – 3%
25 a 35 anos – 4,1%
35 a 44 anos – 8,9%
45 a 54 anos – 17,3%
55 a 64 anos – 24,1%
65 anos ou mais – 37,2%

G1/RN

jul 13
sábado
13 06
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
18 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5.963.052 VISITAS