Hildeberto Aleluia

Circulam na internet alguns textos interessantes sobre a corrupção que invadiu até mesmo o esporte nacional, pois o caso de Carlos Arthur Nuzman no COB não é um fato isolado e já vinha ocorrendo na CBF e em outras confederações e federações esportivas. Alguns desses textos culpam o o ex-presidente Lula por este estado de coisas, já que foi com sua participação direta, como governante, que o Brasil realizou a Copa e a Olimpíada, cujos legados são cada vez mais conhecidos. Confiram um desses textos:

### É PRECISO SEGUIR OS PASSOS DO DINHEIRO…

A prisão de Carlos Arthur Nuzman, do Comitê Olímpico Brasileiro, chama atenção para o tamanho da força do decano desportista. Que era influente, isso é inegável. Mas daí a considerá-lo capaz de comandar um esquema de corrupção da estatura da Olimpíada é um exagero. Ou uma estupidez.  Nuzman tinha acesso aos recursos do BNDES e de outras estatais? Zero.

Quem trouxe a Olímpiada e a Copa do Mundo para o Brasil foi, em primeiro lugar, Lula. À época presidente da República. Depois, deixou na cadeira a ‘laranja’ Dilma Rousseff. O cenário estava armado para a mais espetacular roubalheira de que se tem notícia na história recente da humanidade.

EMPREITEIROS – A ‘produção’ Copa-Olimpíada veio no rastro do Mensalão e do Petrolão. E Lula contou com a cumplicidade de empreiteiros. Alguns deles estão no xadrez. Lula, estranhamente (?), não. A farra das ‘arenas’ foi antológica.

Alguém acredita que Nuzman teria tanto cacife para ‘gerir’ tamanha bandalheira sem que Lula desse sinal verde? Nuzman teria mesmo que ser preso, mais cedo ou mais tarde. No mínimo por cumplicidade. Mas qualquer tentativa de moralização do país passa sobretudo pela prisão de Lula, cujo cinismo vai da falsificação de recibos ao uso da imagem de Marisa Letícia, que passou dessa para o nada.

SEGUIR O DINHEIRO – Se a mídia quer saber quem comandou o assalto na Olimpíada, basta seguir o caminho do dinheiro. Os passos de Lula. Mas a mídia continua carregando sobre Carlos Arthur Nuzman, como se ele fosse protagonista da roubalheira na Olimpíada de 2016, no Rio. Nuzman é um reles coadjuvante. Um trombadinha engravatado. Ou alguém acredita que ele abriu os cofres do BNDES, do Banco do Brasil, dos Correios, da Eletrobrás?

Nuzman deve mofar no xilindró. No mínimo, para jamais ser conivente com governos corruptos, como os da dupla Lula-Dilma. Mas, se a imprensa efetivamente tem interesse em contribuir para desvendar a rota do dinheiro, basta seguir as pegadas de Lula, o chefe da organização criminosa, que assaltou os cofres públicos durante 13 anos e 5 meses.

A seleção brasileira precisava de uma atuação convincente para apagar a má impressão deixada na estreia da Olimpíada. Passou bem longe disso. O Mané Garrincha, em Brasília, foi novamente palco de um desastroso empate em 0 a 0, desta vez contra o inexpressivo Iraque. Com um time desorganizado, ansioso e fora de sintonia – Neymar e Gabriel Jesus, as duas principais esperanças, foram péssimos – o Brasil completou 180 minutos sem marcar gols na Rio-2016. Saiu vaiado e aos gritos de “Marta”, a estrela da seleção de futebol que encanta, a feminina.

Agora, terá que vencer a Dinamarca, dia 10, na Fonte Nova, em Salvador, para evitar mais um vexame histórico.Se não vencer a partida, o time estará desclassificado da Olimpíada. Na última quinta-feira (4), a seleção enfrentou a África do Sul, e a partida também terminou em 0 a 0.

A vitória da Dinamarca na preliminar – 1 a 0 sobre a África do Sul – colocou ainda mais pressão na equipe anfitriã antes da partida. E apesar de melhorar o rendimento em relação ao jogo contra os africanos, o drama das finalizações persistiu. Gabriel Jesus, mais uma vez, errou quase tudo que tentou, inclusive duas chances claras de gol na primeira etapa. Gabriel Barbosa estava mais aceso e levantou a torcida com dribles e até balançou as redes na única chance que teve, mas o árbitro assinalou impedimento de Neymar no início da jogada.

No momento em que Lula recorreu a ONU contra a Justiça brasileira, alegando parcialidade nos processos a que responde, deixou evidente, como escrevi ontem neste site, sua intenção de pedir e obter asilo político em um dos países que previamente estão dispostos a concedê-lo. Reforçando a impressão, verifica-se que a grande oportunidade para o lance de dados que pretende jogar encontra-se no período em que se realiza a Olimpíada do Rio de Janeiro. Claro. A repercussão será maior do que ocorreria normalmente, já que em agosto encontram-se no Brasil jornalistas e profissionais de comunicação do mundo inteiro. Com o gesto, Lula concentraria o máximo de atenções e acrescentando à repercussão internacional do fato, sem dúvida espetacular. O cerco jurídico ao ex-presidente da República se fechou ainda mais neste final de semana, bastando considerar o peso das manchetes principais de O Globo, Folha de Sã Paulo e o Estado de São Paulo, destacando sua condição de réu por obstrução à Justiça. Este passou a ser um terceiro processo e o ato de Lula, recorrendo a ONU, provocou forte reação da magistratura brasileira.
09
jul

* * * Quentinhas… * * *

Postado às 20:18 Hs

* * *  FPM de julho diminui 10,82%, e 59 municípios têm o repasse zerado. O primeiro repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) de julho foi depositado nesta sexta-feira (08) nas contas das prefeituras. Neste decêndio, a cota teve diminuição de 10,82%, sem considerar a inflação do período, em comparação com o mesmo repasse de 2015. Com a inflação, a queda chega a 17,27%. A situação preocupa os gestores, que têm recebido cada vez menos verbas do tesouro nacional. O repasse de julho atingiu um número recorde de municípios com o saldo zerado: 59 cidades do Rio Grande do Norte não receberam verbas da união. A realização de obras e os pagamentos feitos pelas prefeituras deverão ficar ainda mais comprometidos. * * *

* * * O interino Michel Temer fará de tudo para não ser visto nem notado na ceriomônia de abertura da Rio 2016, marcada para 5 de agosto. Ficou decidido que ele terá uma aparição relâmpago e dirá apenas “declaro abertos os Jogos do Rio, celebrando a 31ª Olimpíada da era moderna”, o que será feito em menos de dez segundos. O motivo é claro: o Palácio do Planalto teme que ele receba uma vaia histórica, com transmissão para o mundo interino, antes da votação final do processo de impeachment no Senado. Durante as Olimpíadas, serão também marcados protestos, pelos movimentos sociais, no Rio de Janeiro e em outras regiões do País, denunciando um golpe no Brasil e pedindo o “Fora, Temer”. Como ex-presidentes, Lula e Dilma também pretendem estar presentes na abertura. A votação final do impeachment deve ocorrer apenas no final de agosto, ou início de setembro. * * *

* * * O sorteio do concurso 1.835 da Mega-Sena pode pagar um prêmio de R$ 15 milhões para quem acertar as seis dezenas neste sábado (9). O sorteio ocorre às 20h (horário de Brasília), em Ipameri (GO). De acordo com a Caixa Econômica Federal, se um apostador levar o prêmio sozinho e aplicá-lo integralmente na poupança, receberá cerca de R$ 105 mil por mês em rendimentos. Caso prefira poderá comprar 25 casas de R$ 600 mil cada ou montar uma frota de 100 carros de luxo. * * *

O julgamento final sobre a perda de mandato da presidente afastada Dilma Rousseff deverá ocorrer no meio dos Jogos Olímpicos Rio 2016, de acordo com o cronograma aprovado nesta segunda-feira (6) pela Comissão Processante do Impeachment.

O planejamento, apresentado pelo relator do colegiado, senador Antonio Anastasia (PSDB-MG), prevê que a votação do relatório na comissão ocorra no dia 27 de julho e a leitura do parecer do Senado se dê no dia 28. A partir daí, serão contadas 48 horas de prazo para a votação da pronúncia no plenário da Casa, o que deve acontecer no dia 2 de agosto – primeiro dia útil após o fim do prazo.

 

O interrogatório da presidente afastada Dilma Rousseff está previsto para acontecer depois desta fase, no dia 20 de junho. Em seguida, entre os dias 21 de junho e 5 de julho, contará o prazo para apresentação das alegações escritas da acusação. Depois, entre 6 e 21 de julho, correrá o prazo para apresentação das alegações finais por escrito da defesa.

 

10
jul

Informativo

Postado às 23:44 Hs

Ministro Henrique Alves quer ampliar ganhos com Olimpíada.

 

O ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves, vai promover, em agosto, um encontro com gestores municipais de todas as cidades que estão na rota da tocha olímpica, entre elas, Natal, Parnamirim, Lajes, Angicos, Assu e Mossoró. Na pauta da reunião, a estratégia de nacionalização da Olimpíada e medidas para ampliar os ganhos do evento para o maior número possível de cidades brasileiras. O anúncio foi feito em agenda do ministro com o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, nesta sexta-feira (10). Em visita técnica às obras do parque olímpico, Henrique Alves defendeu a mobilização de estados e municípios em torno dos jogos.

Durante o evento, em Brasília, Paes apresentará o modelo de organização dos jogos na capital carioca. Mais da metade dos investimentos na construção do parque olímpico vem da iniciativa privada. “Ganha o país como um todo, com a economia de recursos públicos e a realização de uma olimpíada memorável. A iniciativa privada, por sua vez, terá a possibilidade de recuperar o investimento no pós-evento. Tudo num processo claro e transparente”, afirmou Henrique Alves.

Os prefeitos das cidades por onde vai passar a tocha olímpica serão estimulados a promoverem os seus respectivos destinos por meio de ações promocionais. O Ministério do Turismo vai apoiar a divulgação do roteiro e das informações turísticas das cidades, por meio de campanhas nas redes sociais e portal institucional da pasta. Natal e Mossoró terão eventos especiais, uma vez que a tocha vai pernoitar nas duas principais cidades do Rio Grande do Norte.

Fonte: Assessoria

jul 6
quarta-feira
04 53
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
49 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5.903.504 VISITAS