03
out

Preparem-se !!!

Postado às 12:54 Hs

Bancários entram em greve a partir de terça-feira (06)

Bancários de todo o país iniciam greve na próxima terça-feira, segundo informou o Comando Nacional dos Bancários, coordenado pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT). Na quinta-feira (01) à noite, foram feitas assembleias. Segundo ela, a greve deve atingir tanto bancos públicos quanto privados.

A Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) ofereceu 5,5% de reajuste para salários e vales. A proposta inclui abono de R$ 2,5 mil, não incorporado ao salário. Os bancários querem reajuste salarial de 16% (incluindo reposição da inflação mais 5,7% de aumento real), entre outras reivindicações. Em nota, a Fenaban informou que a proposta dos bancos tem o objetivo de compensar perdas da inflação passada.

Para a federação, o reajuste de 5,5% sobre os salários de 31 de agosto de 2015 vai, no mínimo, recompor o poder de compra dos trabalhadores dos últimos 12 meses.

28
set

Nota

Postado às 19:41 Hs

Governo renova apelo ao diálogo e pede o fim da greve na UERN

 

O Governo do Estado do RN dirige-se à população, e em especial aos alunos, professores e servidores técnicos da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (UERN), para prestar os seguintes esclarecimentos a respeito da paralisação dos serviços da instituição:

1 – Desde o início do ano, o governador Robinson Faria e secretários receberam os representantes da Universidade por catorze vezes, para ouvir e encaminhar os pleitos da instituição, entre eles o de reajuste salarial para os professores e técnicos administrativos, recebido mesmo diante do grave momento de crise econômica em todo o país. De janeiro para cá, foram seis audiências dos representantes da UERN diretamente com o governador e oito audiências com a secretária-chefe do Gabinete Civil, Tatiana Mendes Cunha, em um claro sinal de diálogo aberto e permanente com a instituição;

2 – Apesar da exposição do governo a respeito das sérias dificuldades financeiras enfrentadas e do encaminhamento dos pleitos para a avaliação da área jurídica, os professores optaram por deflagrar a greve em 25 de maio deste ano. No dia 29 de maio, o Governo divulgou nota esclarecendo que aguardava os pareceres técnicos para a aferição da viabilidade do reajuste. No entanto, foi confirmado o impedimento para a concessão do aumento em função de o Estado encontrar-se acima do Limite Prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal, e não poder reajustar despesas com pessoal, sob pena de incidir em ato de improbidade administrativa;

3 – Mesmo com o primeiro parecer negativo, está sendo buscado um novo entendimento, que não implique em aumento de despesas com a folha de pessoal. Ou seja, a negociação permanece, respeitando os trâmites necessários. Não há fechamento do diálogo nem necessidade de pressão do movimento paredista para que haja prosseguimento na análise;

4 – Ao longo dos quatro meses pelos quais se estende a greve, o governo vem respeitando os repasses mensais para o custeio da universidade e o pagamento dos salários de professores e servidores, que já somam o montante de R$ 58,8 milhões somente entre junho e setembro, período em que a universidade permaneceu em paralisação. Deste montante, R$ 56,6 milhões foram gastos com folha de pessoal;

5 – Importante ressaltar que diferentemente de outros órgãos do Governo, a UERN não sofreu qualquer contingenciamento orçamentário. No entanto, os valores que deveriam estar custeando o estudo e aprendizado de cerca de 15 mil estudantes vêm sendo pagos sem o devido retorno com a prestação dos serviços.

O Governo do Estado se solidariza com os alunos da instituição e renova o apelo aos professores e servidores da UERN para que retornem ao trabalho, evitando o prolongamento de uma greve que soma prejuízos irreparáveis não somente aos estudantes, mas a toda a sociedade. Que prevaleça o sentimento de união e responsabilidade. É preciso garantir o retorno ao aprendizado dos milhares de estudantes e a preservação da UERN, um patrimônio do povo potiguar.

 

Governo do Estado do Rio Grande do Norte

Fonte: Assessoria 

11
set

Greve da saúde estadual chega ao fim…

Postado às 11:24 Hs

Acordo entre Governo e sindicato põe fim à greve da saúde. Governo do Estado e o Sindicato dos Servidores da Saúde chegaram a um acordo em relação à pauta de reivindicações da categoria nesta quinta-feira (10), que resultou no fim da greve. Dentre as proposições estão a publicação e pagamento das mudanças atrasadas de níveis, correção do nível de servidores, revisão da lei da produtividade, o comprometimento do Governo em nomear em outubro deste ano a comissão do concurso e divulgação do calendário para realização do concurso público no primeiro semestre de 2016. Para o governador Robinson Faria, o fim da paralisação foi resultado de união. “A greve chega ao fim com a certeza que venceram o diálogo e o respeito à população do Rio Grande do Norte. Não havia o lado do Governo e dos servidores. Entendemos que o único lado é o do nosso estado”, declarou o chefe do Executivo.
08
set

Sem previsão

Postado às 8:58 Hs

A greve dos servidores do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) no Rio Grande do Norte completa 63 dias nesta segunda-feira (7) e ainda não há previsão de retorno de atendimento em 30 das 38 agências da autarquia no Estado. A paralisação ganhou reforço na última sexta-feira (4), quando os médicos peritos do INSS aderiram ao movimento. Os servidores do INSS pedem uma reposição salarial de 27,5%, a incorporação de gratificações, uma jornada de trabalho única de 30 horas semanais e a melhoria das condições de trabalho, agravadas depois do corte orçamentário realizado pela União no primeiro semestre deste ano, como informa o Sindicato dos Trabalhadores Federais em Previdência, Saúde e Trabalho do Estado, o Sindprevs-RN. Ainda de acordo com o Sindicato, a greve segue por tempo indeterminado, mas há a expectativa de flexibilização por parte do Governo Federal. O maior entrave atual gira em torno da reposição salarial. Enquanto o Governo quer aplicar um valor inferior ao proposto pelos servidores em quatro anos, a categoria negocia a possibilidade de aplicação em pelo menos dois anos, já que a porcentagem representa apenas perdas inflacionárias.
25
ago

Greve chegou ao fim

Postado às 15:41 Hs

Após reunião com o prefeito, Sindiserpum encerra greve.

Após reunião conduzida na segunda-feira, 24, pelo prefeito Francisco José Júnior, o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Mossoró (SINDISERPUM) encerrou o movimento paredista da categoria. A decisão foi tomada na manhã desta terça-feira, 25, durante assembleia realizada na sede do Sindicato.

O Sindiserpum acatou a proposta de acordo apresentada pelo chefe do Executivo local, que propôs, entre outros pontos, reajuste salarial de 6,41%; pagamento da insalubridade sob o salário-base a partir do mês de setembro e pagamento dos valores relacionados ao Programa de Melhoria do Acesso e da Qualidade na Atenção Básica (PMAQ) após a aprovação de lei pela Câmara Municipal.

“Em todos os encontros realizados com o Sindicato, sempre defendemos como legítimas as reivindicações, e detalhamos a situação financeira do Município, justificando o porquê de não podermos atender a todos os pontos da pauta do Sindiserpum, mas avançamos nas negociações e chegamos a um consenso, que permitirá o reajuste salarial e o pagamento da insalubridade sob o salário-base, entre outros benefícios”, destacou o prefeito Francisco José Júnior.Durante a reunião que viabilizou o encerramento da greve, também ficou acertado que pontos referentes à campanha salarial do ano passado, ainda não atendidos em virtude de indisponibilidade financeira, serão repactuados e discutidos em novos encontros, com a presença da comissão de negociação da Prefeitura, Ministério Público, Ordem dos Advogados do Brasil e assessoria jurídica do Sindiserpum. A primeira reunião está agendada para o mês de setembro.

Fim da greve

Os servidores municipais votaram pelo fim do movimento de greve na sede do sindicato da categoria no Centro da cidade. Colocada em votação, 145 servidores votaram pelo fim da greve e 128 queriam a continuidade. Diante da decisão, resta encaminhar formalmente o fim da greve dos servidores da saúde em Mossoró e seu retorno efetivo aos postos de trabalho.Marleide Cunha disse que os servidores públicos retornam a suas atividades normais de trabalho nesta quarta-feira, 26

 

A Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), continua buscando alternativa para por fim a greve dos servidores que está completando 3 meses. A semana termina com avanços nas negociações. Na quarta-feira, o reitor Pedro Fernandes recebeu a Associação dos Docentes (ADUERN) e o Sindicato dos Técnicos Administrativos (SINTAUERN) e já no dia seguinte, teve audiência com o governador Robinson Faria.
“Há um interesse comum em resolvermos o impasse”, afirmou o reitor, explicando que os esforços persistem para evitar mais prejuizos aos estudantes, uma vez que o calendário acadêmico já está comprometido.
A nova possibilidade de entendimento surgiu em mais uma rodada de negociação com a administração da UERN, nesta quinta-feira, 20.O reitor Pedro Fernandes voltou a mostrar as planilhas contendo as informações sobre o enxugamento nas despesas para que a reposição salarial seja aplicada sem suplementação orçamentária.
O governador Robinson Faria disse que com essa política de austeridade da gestão da Universidade, o governo vai buscar uma nova solução, sem os impedimentos legais da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). A UERN está fazendo um novo estudo contábil que será levado ao governo na segunda-feira, 24.
O esforço da Universidade em cortar despesas para permitir a reposição de salários dentro do orçamento também foi reconhecido pelo Ministério Público (MP). Recentemente em uma audiência com a participação da senadora Fátima Bezerra, do deputado Souza e representantes dos Sindicatos e comandos de greve, o promotor Raimundo Caio dos Santos, da Educação,elogiou a gestão da UERN por ter saneado as contas para permitir a recomposição salarial.
Fonte: Assessoria
29
jul

Em destaque

Postado às 22:03 Hs

Reunião com MP avança mais uma etapa para fim da greve. A busca por um mecanismo legal para acabar a greve que já dura mais de dois meses na Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) mobilizou nesta quarta-feira,29, a Reitoria, os Sindicatos dos servidores, políticos e o Ministério Público (MP), em Natal. O objetivo é encontrar uma alternativa para a concessão da reposição de 12.035% sem ferir a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), já que o Estado está acima do limite prudencial. O promotor Raimundo Caio dos Santos, da Educação, entende que como a UERN saneou as contas e o índice está dentro do orçamento da instituição, há como o pleito dos servidores ser atendido. Para ele, a situação da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte precisa ser tratada de forma diferenciada pela política de austeridade feita pela gestão. O que está sendo construído pelos representantes do MP em Natal e Mossoró é o amparo legal para que o governo conceda a recomposição de salários.
03
jun

Campanha salarial

Postado às 17:34 Hs

O governador Robinson Faria, a Reitoria e os Sindicatos da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) vão ter nova rodada de negociação salarial na próxima segunda-feira, 8. O governador reiterou o interesse em buscar alternativa para a reposição salarial de 12,035% e, consequentemente, o fim da greve dos professores e técnicos administrativos, numa reunião com o reitor Pedro Fernandes, na tarde desta terça-feira, 02. Durante a audiência que contou com a presença do líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado Fernando Mineiro, secretário de Educação do Estado, Francisco das Chagas, e os pró-reitores Fátima Raquel Rosado Morais ( Planejamento) e Iata Anderson Fernandes (Administração), o governador destacou a importância de voltar a negociar diretamente com a Associação dos Docentes (ADUERN) e Sindicato dos Técnicos Administrativos (SINTAUERN). Ele disse esperar que nessa audiência conjunta com a Reitoria, o impasse seja resolvido. “Todas as informações sobre o andamento da negociação com o governo estão sendo repassadas para os Sindicatos”

A partir desta segunda-feira (25) não terá aula na Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN). Professores e técnicos-administrativos estão em greve.

As atividades só retornarão quando o Governo do Estado decidir cumprir o reajuste salarial de 12,035% aprovado em 2014, pela então governadora Rosalba Ciarlini.

25
set

Informes

Postado às 19:35 Hs

Saúde não aceita “propostas” do município, greve continua

Na manhã desta quinta (25) os servidores municipais de Mossoró lotados na área da saúde realizaram mais uma assembleia para discutir e avaliar o movimento grevista que hoje completou dez dias de paralisação.

Nesse mesmo encontro, a direção do SINDISERPUM apresentou um documento enviado pela comissão nomeada de saúde do município que possui nomeação do prefeito municipal, Francisco José.

No documento, continha as propostas que não contemplava as reivindicações que já havia sido apresentada anteriormente pelos representantes dos servidores.

Nenhum dos pontos pautados pelos representantes do governo na proposta apresentava imediata implantação, todas nominadas para o ano de 2015, além de não satisfazer os anseios dos servidores. Tal atitude do governo trouxe revolta e indignação aos presentes à medida que o documento para o presentes que formava uma grande platéia lotando o auditório do Hotel Vila Oeste.

Encerrado o encontro, os trabalhadores saíram em mais uma carreata pelas ruas do centro da cidade que teve uma parada em frente ao Palácio da Resistência sede do governo municipal.

Fonte: SINDISERPUM

24
set

Adiada

Postado às 14:32 Hs

Servidores da UERN decidem pela realização de nova assembleia no dia 9 de outubro. Os servidores da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) decidiram na manhã desta quarta-feira (24), em Assembleia Geral, aguardar até o dia 7 de outubro por uma contra proposta do Governo do Estado em relação à campanha salarial da categoria. E definiram para o dia 9 de outubro a realização de nova assembleia para tomar uma posição definitiva a respeito do movimento, encetado pelo SINTAUERN, por melhores condições salariais e de trabalho. A campanha salarial dos Técnicos Administrativos da UERN foi encetada em parceria com a Associação dos Docentes da instituição visando um reajuste salarial
20
set

Saiba Também

Postado às 12:29 Hs

# Na cidade

A candidata do Partido Socialista Brasileiro à Presidência da República, Marina Silva, vai cumprir agenda no Rio Grande do Norte na próxima semana. Em agenda ainda a ser divulgada, a presidenciável vai participar de atividades alusivas a sua campanha em Natal e também em Mossoró.Os detalhes da visita estão sendo tratados pela presidente do PSB no Rio Grande do Norte, ex-governadora Vilma de Faria, que disputa uma vaga no Senado. Aguardemos…

# Agenda de Robinson 

14h – Carreata Zona Norte (Concentração Área de Lazer do Conjunto Panatis) 16h – Participa de Comício em Angicos 20h – Participa Comício em Monte Alegre 21h – Participa de Comício em São José de Mipibú

 

# Greve dos Bancários.

O comando nacional dos bancários considerou insuficiente e rejeitou a proposta de reajuste salarial de 7% (0,61% de ganho real), apresentada nesta sexta-feira pela Fenaban, a federação que representa os bancos. Depois de sete rodadas de negociação, os bancários marcaram para a próxima quinta-feira (25) uma nova assembleia da categoria e, até lá, esperam uma nova oferta da Fenaban.

Caso os bancos não melhorem o percentual, os bancários ameaçam com greve nacional a partir do dia 30. Para os pisos, os bancos ofereceram 7,5%, 1,08% acima da inflação acumulada de 6,35%, percentual também considerado insuficiente.

18
set

Adiada

Postado às 21:56 Hs

Professores acatam sugestão do reitor e adiam decisão sobre greve

A assembleia dos professores da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) acatou proposta do reitor Pedro Fernandes de deixar para deliberar sobre greve apenas após a reunião do Conselho de Política de Administração e Remuneração de Pessoal (COARP) do Governo em que será apresentada a proposta da categoria no dia 23.

Neste dia ficou acertada a realização de uma parada de advertência e a realização de uma nova assembleia no dia 7 de outubro. “Essa assembleia acatou a proposta do reitor que pediu um prazo para rever as propostas. Continuamos com um indicativo de greve até que seja apresentada uma proposta do governo e do reitor”, explicou o presidente da Associação dos Docentes da UERN (ADUERN) Valdomiro Morais.

O vice-reitor Aldo Gondin representou o reitor na reunião apresentando o convite para a participação da UERN na reunião e classificou como positiva a decisão da categoria. “A nossa assembleia foi extremamente madura. Essa decisão foi extremamente madura. Nós estaremos prontos para apresentar uma contraproposta. Parabéns a ADUERN pela sua decisão”, declarou.

Os professores da UERN lutam por um reajuste salarial de 57,7% relativos à perdas acumuladas nos últimos quatro anos.

17
set

Em questão…

Postado às 15:45 Hs

Vereadores recebem comissão de servidores da saúde Os servidores da saúde do município, em greve desde a última segunda-feira (15), ocuparam as galerias da Câmara Municipal de Mossoró nesta quarta-feira, durante a sessão ordinária. A presidente do Sindicato dos Servidores Públicos de Mossoró, Marleide Cunha, e o vice-presidente do sindicato, Gilberto Diógenes, utilizaram a Tribuna Popular, para falar sobre os motivos que levaram a categoria a paralisar as atividades. Eles explicaram que estão negociando com o Executivo municipal há quatro meses, não obtendo avanços nas reivindicações e acusaram o prefeito Francisco José Júnior de ter fechado o canal de diálogo ao ter judicializado a greve ao pedir que o movimento fosse declarado ilegal antes mesmo do período legal. Os vereadores suspenderam a sessão e receberam uma comissão de servidores, incluindo a diretoria do sindicato, para discutir os motivos que levaram à paralisação.
16
set

Continua…

Postado às 15:30 Hs

Teve início na manhã de ontem (15) a paralisação dos servidores da saúde do município de Mossoró em várias áreas de atuação que abrange profissionais da área de clínica médica, odontológica, atenção básica, agentes de endemias, agentes comunitários de saúde, ASGs, serviços complementares, auxiliares de laboratórios entre outros.

O movimento grevista poderá se manter por tempo indeterminado . Confirma o SINDESERPUM

Na manhã, servidores saíram pelas ruas da cidade e principalmente nos pontos de trabalho onde os profissionais são lotados.

A mobilização visava levar ao conhecimento da sociedade  as reivindicações dos servidores da saúde do município. Esperamos que em breve  a  categoria da saúde  que paralisou suas atividades no dia de ontem chegue a um consenso junto com a PMM.  Aguardemos…

26
jun

Decisão

Postado às 6:52 Hs

TRT-RN determina que Sintro garanta a circulação dos ônibus em Natal

Amparado pela decisão proferida nessa terça-feira (24), pelo Tribunal Pleno, pela qual se declarou a abusividade da greve dos rodoviários, o presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região (TRT-RN), desembargador José Rêgo Júnior, determina que o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado do Rio Grande do Norte (SINTRO/RN), seus dirigentes e os empregados desta categoria, adotem as medidas necessárias para que os ônibus voltem a circular imediatamente pelas ruas de Natal.

 

 

24
jun

Informes

Postado às 15:33 Hs

TRT-RN concede 7,32% de reajuste a rodoviários e considera greve abusiva Em sessão presidida pelo desembargador José Rêgo Júnior, nesta terça-feira (24) pela manhã, os desembargadores do Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região (TRT-RN) concederam reajuste salarial de 7,32% aos trabalhadores do transporte urbano de Natal. O novo salário dos motoristas será de R$ 1.557,48, retroativo a 1º de maio. O TRT-RN também considerou abusivo o movimento dos rodoviários, que estão em greve desde o último dia 12 de junho, e fixou uma multa de R$ 150 mil ao Sindicato dos Rodoviários (Sintro-RN) pelo descumprimento da decisão judicial que determinava a circulação de um percentual mínimo dos ônibus durante a paralisação.
18
jun

Informativo

Postado às 16:25 Hs

Representantes dos motoristas e das empresas de transporte não chegaram a um acordo durante a audiência de conciliação realizada pelo Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região (TRT-RN), nesta quarta-feira (18) e a greve dos rodoviários prossegue. Participaram da audiência, que foi presidida pelo desembargador Carlos Newton Pinto, representantes do Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros do Município de Natal (SETURN), do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado do Rio Grande do Norte (SINTRO/RN), da Advocacia Geral da União e da Prefeitura de Natal. Durante a audiência, os motoristas prontificaram-se a circular com 100% da frota da cidade em dias de jogo na Arena das Dunas, mas não se chegou a um acordo quanto a um índice de reajuste salarial, a unificação do vale refeição para todas as categorias profissionais do transporte e o percentual de ônibus circulando sem cobradores.
out 15
terça-feira
16 53
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
27 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5803124 VISITAS

Facebook

Twitter

Instagram