10
Maio

Enganou a todos…

Postado às 17:26 Hs

Tá no Portal Terra

Líder dos Democratas na Câmara e pré-candidato à prefeitura de Salvador, ACM Neto fez nesta quinta-feira duras críticas ao senador Demóstenes Torres, investigado por ligação com o bicheiro Carlinhos Cachoeira e que pediu licença do DEM no último mês. O fato recente foi uma nova turbulência da legenda após o escândalo do mensalão no Distrito Federal. Para ACM Neto, Demóstenes enganou a todos.

“Foi uma profunda decepção não só ao DEM mas a todo o Brasil. Ele era respeitado em todo o país e fomos enganados como todos os brasileiros por uma relação condenável com Carlinhos Cachoeira”, disse o parlamentar baiano. “O partido enfrentou dificuldades, mas saiu mais forte que entrou em todos os processos difíceis, especialmente o que levou à saída de Demóstenes Torres”, definiu ACM Neto. Ele vê o fato como positivo para as próximas eleições.

“Isso nos dá discurso. Entramos de cabeça erguida e o partido preserva sua ética na vida pública. O desejo é fortalecer campanhas de prefeito, especialmente nas cidades grandes, polos regionais e capitais do Brasil”. ACM Neto (Salvador), Mendonça Filho (Recife), Rodrigo Maia (Rio de Janeiro) e João Alves Filho (Aracaju), todos pré-candidatos pelo DEM, participaram de evento da legenda a respeito de mídias sociais na capital paulista.

09
Maio

Enquanto isso na CPI

Postado às 11:45 Hs

 

O delegado da Polícia Federal Raul Alexandre disse aos integrantes da CPI mista do Cachoeira que partiu da subprocuradora da República Cláudia Sampaio Marques a decisão de não levar adiante as evidências reunidas na Operação Vegas em 2009.

A declaração do delegado, revelada pelo senador Randolfe Rodrigues, coloca o procurador-geral da República Roberto Gurgel no olho do furacão na CPI. Cláudia é mulher de Gurgel. Em 2009, segundo disse o delegado, ela enviou ofício à PF dizendo não ter identificado indícios na Operação Vegas que justificassem a abertura de investigação.

A CPI agora quer convocar Gurgel para saber que motivos fundamentaram a decisão de Cláudia, uma vez que foi a Operação Vegas que reuniu boa parte das evidências das relações entre Demóstenes Torres e o bicheiro Carlinhos Cachoeira.(Veja)

08
Maio

Acabando com os segredos…

Postado às 20:06 Hs

O líder do PSDB no Senado, senador Álvaro Dias (PR), disse hoje que o seu partido apresentou uma questão de ordem ao presidente da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) do Cachoeira, senador Vital do Rêgo Filho (PMDB-PB), para que ele cobre do Supremo Tribunal Federal (STF) o fim do segredo de justiça das informações referentes às operações da Polícia Federal (Vegas e Monte Carlo) que investigaram as ações de Carlos Cachoeira.

Segundo ele, caso Vital do Rêgo não tome essa atitude, o PSDB vai entrar com um mandato de segurança no STF cobrando essa atitude. “Não há nenhum sentido em manter essa reunião de hoje da CPMI reservada”, disse Álvaro.

 

Os parlamentares que deixaram a sala onde está reunida a CPMI também ressaltaram que o delegado da Polícia Federal Alexandre Marques de Souza, responsável pela Operação Vegas, não trouxe nenhuma novidade em relação ao que a imprensa já divulgou sobre Cachoeira.

Também falaram na mesma linha crítica exposta antes por Álvaro Dias, os parlamentares que deixaram a reunião do colegiado. Os senadores Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) e Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) também criticaram o caráter reservado da audiência de hoje da CPMI.

 

 

O Conselho de Ética do Senado abriu nesta terça-feira processo disciplinar contra o senador Demóstenes Torres (sem partido-GO), o que pode levar o parlamentar a perder o mandato. Com o início do processo, o conselho passa a investigar formalmente a ligação do senador com o empresário Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira.

Por unanimidade dos 16 membros, os integrantes do conselho acataram relatório do senador Humberto Costa (PT-PE) que pede a abertura do processo. O único a não votar foi o senador Antônio Carlos Valadares (PSB-SE), que só opina em caso de desempate.

Humberto Costa argumenta que Demóstenes faltou com a verdade no plenário da Casa quando negou conhecer as atividades ilícitas de Carlinhos Cachoeira e recebeu “vantagem indevida” ao ganhar bens materiais do empresário.

Além disso, o relator diz que o colega usou o mandato para atuar em favor dos interesses do empresário. Demóstenes teria repassado informações privilegiadas a Cachoeira, além de ter defendido durante o seu mandato a legalização de jogos no país ao contrário do que diz em sua defesa encaminhada ao conselho.

O senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), autor da representação que resultou na abertura do processo, disse ser “patente” a participação de Demóstenes “em conluio com a organização criminosa chefiada pelo senhor Cachoeira”

08
Maio

[ Ponto de Vista ] Segredo de Polichinelo

Postado às 14:31 Hs

Tem sido desproporcional a energia empregada por parte de integrantes da CPMI para resguardar o sigilo de informações que todos os dias chegam de alguma forma à imprensa e o esforço empregado nas investigações propriamente ditas.

Instalam-se câmeras na sala do “cofre”, fica proibida a entrada de assessores, veta-se o uso de aparelhos eletrônicos, monta-se vigilância 24 horas ao molde de um aparato de preparação para a guerra. Empreendimento um tanto inútil frente aos vazamentos diários por outras vias que não o Congresso.

Fica parecendo mais um teatro com vistas a, em algum momento, criminalizar a comissão desviando o foco da discussão do conteúdo para a forma, ou uma justificativa prévia para proteções indevidas.

Não deixa de ser uma contradição em termos, pois o autointitulado “Poder mais aberto da República” só instalou a comissão de inquérito para esmiuçar o alcance das relações de um “capo” do jogo ilegal com agentes públicos e privados por causa da divulgação dos grampos telefônicos feitos pela Polícia Federal, na Operação Monte Carlo, a despeito do sigilo de Justiça.

Se a imprensa não tivesse publicado o conteúdo de telefonemas entre o contraventor Carlos Augusto Ramos, vulgo Cachoeira, e o senador Demóstenes Torres, não haveria nem CPMI nem abertura de processo no Conselho de Ética contra o parlamentar.

Continuaríamos acreditando na lisura e no rigor de Demóstenes, bem como as relações da empreiteira Delta com o poder público federal, estadual e municipal ainda seriam apenas objeto de dispersas suspeitas.

02
Maio

Começa hoje primeira CPI do governo Dilma

Postado às 11:49 Hs

 

Carlinhos Cachoeira: pivô da CPI e no meio do embate entre governo e oposição

 

Começa nesta quarta-feira em Brasília a primeira Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do governo Dilma Rousseff. A primeira reunião de trabalho da CPI do Cachoeira está marcada para ter início às 14 horas. Por trás da apuração dos tentáculos do contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, e de seu envolvimento com políticos proeminentes e agentes públicos está o embate entre governo e oposição – ambos com integrantes, de alguma maneira, sob suspeita de envolvimento com o bicheiro.

A quadrilha de Cachoeira foi desbaratada pela Operação Monte Carlo, da Polícia Federal (PF). Enquanto o governo quer ouvir o senador goiano Demóstenes Torres (sem partido), a oposição espera convocar os governadores do Rio de Janeiro e Distrito Federal, Sérgio Cabral (PMDB) e Agnelo Queiroz (PT).

O PT articula para envolver o maior número de nomes oposicionistas possível. Para isso, defende a convocação do governador de Goiás, o tucano Marconi Perilo, sob o argumento de que as gravações feitas pela PF revelaram as ligações dele com Cachoeira.

28
abr

Fique Sabendo…

Postado às 21:32 Hs

 

# # Detonando…

Josias de Souza destaca que a o bicheiro Carlinhos Cachoeira começa a estranhar a longevidade de sua cana. Neste sábado (28), o amigo de Demóstenes Torres completa 60 dias de cadeia. Incomodado, transformou sua mulher, Andressa Mendonça, em trombone. Andressa já ecoou o sopro do marido duas vezes. Em ambas insinuou que Cachoeira está na bica de transbordar. Numa oportunidade, ela disse: “Ele reflete muito. Como toda pessoa que está presa, longe dos seus, pensa uma coisa e, depois, pensa outra. Difícil saber o que vai acontecer. Ele não tomou uma decisão.” Noutra, veiculada neste sábado, Andressa enfatizou: “Ele pode explodir. Ele é um leão enjaulado. Ele pode explodir porque é uma pessoa que está presa, sentindo-se injustiçada. Foi tirado o direito dele de conviver com a família, com as pessoas que ele ama. Ele se sente bode expiatório”.

# # Chegando ao fim…

Em razão da proximidade do prazo de fechamento do cadastro eleitoral, que ocorrerá no próximo dia 09 de maio, os postos de atendimento da Justiça Eleitoral do Estado do Rio Grande do Norte funcionarão com horário diferenciado nos próximos dias. No período de 30 de abril a 04 de maio próximo, os Cartórios Eleitorais do interior do Estado estarão funcionando no horário de 08 às 15h.

# # PMDB com Garibaldi

Secretaria estadual de Turismo a parte, o PMDB está “fechado” com o governo Rosalba Ciarlini. Pelo menos, foi isso que garantiu o ministro Garibaldi Alves Filho, amenizando o teor das declarações feitas pelo deputado estadual Nelter Queiroz na semana passada, de que o PMDB deveria até dar um “ultimato” ao DEM e dar “um prazo para o partido mostrar a que veio”.“Não houve distanciamento. O que há é que, aqui e acolá, principalmente a nossa bancada, que acompanha melhor o que está acontecendo, há divergências, mas eu creio que elas têm que ser encaradas de uma forma construtiva”, comentou Garibaldi Filho. Com relação ao prazo para a atual gestão “mostrar a que veio”, o peemedebista afirma que isso não existe, nem mesmo é cogitado dentro do partido.

# # Blogueiro é agredido em Riacho da Cruz

O presidente da câmara de vereadores de Riacho da Cruz, o senhor Claudio Uberlanio de Sá, mais conhecido como “Borracheiro” (DEM) agrediu o redator do blog O Mural de Riacho da Cruz após a sessão plenária na Câmara Municipal na manhã de ontem, sexta-feira, 27 de abril. O blogueiro André Alexandre foi até a câmara municipal fazer a cobertura da sessão ordinária. Ao se aproximar e tirar uma fotografia dos vereadores que encontravam-se em uma roda de conversa foi agredido pelo vereador Borracheiro com palavras que pouco depois acarretou em uma agressão física. O vereador Borracheiro gritou em alto e bom som que não respeitava o blogueiro, tinha respeito por todo mundo, menos pelo blogueiro.André Alexandre prestou queixa logo após o ocorrido na sede da policia Civil em Pau dos Ferros, e afirmou que está tomando as providências jurídicas contra o parlamentar.

28
abr

Cachoeira ou água parada ???

Postado às 19:25 Hs

Um ”silêncio ensurdecedor” começa a ser notado no Palácio do Planalto, diferente do período tenso da caçada a cargos e outras vantagens por parte de políticos com muita sede no pote. Lauro Jardim explica o que está havendo na sua culuna da Veja: ”Quem viu a guerrilha armada por partidos da base aliada em fevereiro, jamais poderia imaginar o clima atual em Brasília. Com a CPI mista do Cachoeira em pleno funcionamento e amedrontando a todos no Congresso, nenhum dos partidos chorões de semanas atrás ousa reclamar cargos, ministérios e emendas.

Dilma Rousseff deve estar achando tudo muito estranho: autorizou Graça Foster a fazer uma limpa nos diretores do PT, PMDB e PP na Petrobras e não ouviu uma ameaça, uma declaração de guerra nos jornais, um telefonema mais estressado desse ou daquele presidente de partido.

Todo esse silêncio pode ter dois agentes motivadores: ou a esfera da chantagem e da ameaça mudou das páginas de jornais para a CPI (onde o chumbo pode ser muito mais grosso e silencioso), ou Dilma conseguiu de fato conscientizar os aliados do Congresso que o fisiologismo de cargos e emendas não é a melhor política para o país. Qual das duas faz mais sentido no momento? Diz um governista:

 

– Enquanto o Congresso se afoga na cachoeira, o pessoal do palácio aproveita a água parada.”

25
abr

Defesa de Demóstenes: Prazo acaba hoje.

Postado às 14:55 Hs

 

Vence hoje, o prazo para o senador Demóstenes Torres (sem partido-GO) entregar a defesa prévia no processo aberto no Conselho de Ética do Senado que pode levá-lo à cassação do mandato. O órgão vai analisar se houve quebra de decoro parlamentar por conta do envolvimento do senador com o bicheiro Carlinhos Cachoeira.

Ontem, Demóstenes esteve no Senado, mas não adiantou o que vai alegar na peça. Disse que seu advogado, Antônio Carlos de Almeida Castro, definiria ainda na tarde de hoje a linha de defesa. Gravações da Polícia Federal na Operação Monte Carlo apontam que o parlamentar teria usado o mandato para beneficiar Cachoeira, preso em fevereiro durante operação da Polícia Federal.

A defesa será entregue por escrito e será analisada pelo senador Humberto Costa (PT-PE), relator do caso no Conselho de Ética. Costa afirmou que pretende entregar o seu parecer na próxima semana, após o feriado, no dia 02 ou 03 de maio. Depois, os integrantes do Conselho terão cinco dias úteis para analisar o parecer. Eles podem decidir pelo arquivamento do caso ou pelo aprofundamento das investigações.

Comando Delta

Fernando Cavedish, proprietário da Delta, está se afastando do comando da empresa, juntamente com o diretor Carlos Pacheco. A decisão será anunciada ainda hoje, em uma carta encaminhada pela Delta à Controladoria Geral da União (CGU), na qual a empresa anunciará o início de uma auditoria por meio de uma empresa independente. A direção da Delta, durante a investigação, ficará a cargo de Carlos Alberto Verdini. A empresa está no centro das investigações que apuram denúncias de uma rede de corrupção encabeçada pelo contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira. As suspeitas da Polícia Federal são de que a construtora teria alimentado doações eleitorais repassadas por Cachoeira. Acuada pelas denúncias, a Delta já começou um movimento de abandono de grandes obras, como a sua participação nos consórcios que tocam a reforma do Maracanã, a construção da TransCarioca e do polo petroquímico de Comperj. Com 25 mil empregados diretos e 5 mil indiretos, a empresa agora tenta evitar o efeito dominó que atingirá outros projetos.

24
abr

Pedindo anulação…

Postado às 10:50 Hs

 

O empresário Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, preso sob acusação de corrupção, usou o vínculo com o senador Demóstenes Torres (ex-DEM, atualmente sem partido) para tentar anular na Justiça a validade da investigação.

Na defesa apresentada em Goiás, seus advogados alegam que o caso, por envolver um parlamentar, deveria ter sido remetido ao Supremo Tribunal Federal e que, portanto, as provas obtidas por decisão judicial de primeira instância são ilegais.

O argumento de Cachoeira é semelhante ao de Demóstenes no próprio STF.A eventual anualação poderia inviabilizar a CPI no Congresso, amparada sobretudo em diálogos entre o grupo do empresário e políticos de diferentes partidos.

O início da CPI ainda depende da escolha do relator pelo PT, o que está previsto para acontecer nesta terça-feira.(Folha)

20
abr

E agora como ficamos ?

Postado às 12:43 Hs

No dia em que o Congresso deu sinal verde para a CPI que vai investigar a ligação de políticos e empresas com o contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, a articulação política do governo Dilma Rousseff foi alvo de fortes críticas da própria base aliada. Sem orientação do Palácio do Planalto, até parlamentares do PT passaram a bombardear o “vazio” na coordenação do governo e, em conversas reservadas, disseram temer o preço que será cobrado pelo PMDB na CPI. “A presidente Dilma está muito bem, mas a articulação política do governo é muito fraca e amadora”, disse o senador Lindbergh Farias (PT-RJ). Favorável à investigação, ele se surpreendeu ao saber que o Planalto deflagrou uma operação para controlar a CPI e evitar desgaste, já que a Delta Construções – suspeita de injetar dinheiro em empresas de fachada ligadas a Cachoeira – é responsável por obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). “A bola da CPI está quicando há duas semanas e ninguém do governo conversou com a gente.” A revolta de aliados é o pano de fundo que pode contaminar a primeira CPI importante da gestão Dilma. Nos bastidores, integrantes da base avaliam que a precária negociação diante de temas espinhosos – como a dívida dos Estados, o fim da guerra dos portos e a nova repartição dos royalties – pode incentivar uma reação contra o Planalto.
19
abr

Mesmo no dia do índio…CPI do Cachoeira

Postado às 23:37 Hs

O presidente nacional dos Democratas, senador José Agripino (RN), defende que os trabalhos da comissão mista parlamentar de inquérito (CPMI) para investigar o caso Carlinhos Cachoeira sejam conduzidos com equilíbrio, seriedade e comprometimento com a verdade dos fatos. “Quem tentar blindar as investigações, pagará um preço alto com a opinião pública, terá que prestar conta com a sociedade brasileira que está de atenta ao caso”, alertou.

Ciente de que dificilmente a base governista abrirá mão da relatoria ou da presidência para garantir o contraponto na comissão, Agripino ressalta a necessidade de rigor absoluto na apuração do escândalo que envolve tanto o setor público quanto a iniciativa privada. “Não adianta o governo tentar manobras. Se isso acontecer, a sociedade certamente se indignará porque há evidências claríssimas que precisam ser investigadas a fundo. Quem tentar frear os trabalhos da comissão, terá que prestar conta com o povo brasileiro”, frisou José Agripino.

18
abr

CPI de Carlinhos Cachoeira é instalada

Postado às 20:04 Hs

A presidente em exercício do Congresso Nacional, deputada Rose de Freitas (PMDB-ES), convocou para quinta-feira, às 10h30, uma sessão do Congresso para a leitura do requerimento de abertura da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) que irá investigar as relações do empresário do jogo do bicho Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira.

Com o procedimento, os parlamentares terão até a meia noite de quinta-feira para aderir ou retirar a assinatura do pedido de instalação da CPMI. Na terça-feira (24), termina o prazo para os partidos indicarem seus representantes dentro da comissão, quando devem começar os trabalhos da comissão. Os partidos, principalmente os da base aliada, ainda não apresentaram sua lista de indicados para compor o colegiado. São 15 integrantes titulares e outros 15 suplentes.

Na terça-feira à noite, o requerimento para criar a comissão foi apresentado com amplo apoio dos parlamentares. O mínimo de assinaturas necessárias para uma CPI Mista é de 171 deputados e 27 senadores. Os dados mais atualizados mostram que já há 67 adesões no Senado e 362 assinaturas na Câmara.

A previsão inicial era de que a comissão parlamentar só fosse ser instalada na semana que vem. Era esperado que o presidente do Congresso, senador José Sarney (PMDB-AP), fizesse a leitura do pedido de CPI. Mas, após Sarney ter tirado uma licença médica de 15 dias terça-feira, a tarefa ficará a cargo de Rose de Freitas.

 

18
abr

FHC diz que o PSDB é a favor da CPI

Postado às 18:13 Hs

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso defendeu nesta terça-feira (17) a instalação de uma CPI no Congresso para apurar o caso Carlinhos Cachoeira.

Segundo ele, a corrupção no país continua “assim porque você não tem punição” e uma CPI seria a a oportunidade de o Congresso crescer.

“Então, eu acho que não dá. Chegou o momento de o Congresso assumir suas responsabilidades com serenidade”, afirmou o ex-presidente. “Acho que é bom [CPI], porque o país precisa muito passar a limpo as questões com serenidade. Nós cansamos de ver o grau de corrupção existente. [Com] Isso, eu não estou criticando A, B ou C, porque infelizmente atinge a quase todos. Digo, não pessoas, mas partidos. Acho que o país cansou”, completou.

FHC afirmou ainda que é possível fazer política no país sem caixa 2. “É preciso fazer, dá para fazer. Se não dá, tem que criar condições para fazer. É uma questão de ter respeito ao povo. Claro que dá.”

Apesar da mobilização inicial pela instalação de uma CPI mista, o temor de que as investigações respingem em membros do PT ou do Palácio do Planalto fez integrantes do partido começarem a trabalhar pelo adiamento da investigação no Congresso.

O PSDB, de FHC, é a favor da CPI.

18
abr

Não aguentou o calorão…

Postado às 14:50 Hs

O Departamento Penitenciário Nacional (Depen), subordinado ao Minstério da Justiça, informou nesta quarta-feira (18) que o bicheiro Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, está desde as 8h30 no presídio da Papuda, em Brasília.Carlinhos Cachoeira foi transferido do presídio de segurança máxima de Mossoró, no Rio Grande do Norte. Conforme o Depen, Cachoeira chegou em Brasília em um voo proveniente de Fortaleza e depois foi encaminhado para a Papuda em um carro da Polícia Federal. Informações iniciais davam conta de que o contraventor chegaria em Brasília por volta das 10h, mas o horário teria sido divulgado para despistar a imprensa.
16
abr

Saindo de Mossoró em breve…

Postado às 23:00 Hs

O contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, será transferido de Mossoró (RN) para Brasília nos próximos dias. O desembargador do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, Tourinho Neto, aceitou o pedido de transferência feito pelos advogados de Carlinhos Cachoeira. De acordo com o TRF, o desembargador afirmou, em sua decisão, que Cachoeira não cometeu nenhum crime hediondo e não representa alto risco para a sociedade.

Os advogados de Carlinhos Cachoeira argumentavam que não havia necessidade de seu cliente ficar no presídio federal de Mossoró, onde a rotina de segurança foi apontada como desnecessária, já que seria a primeira vez que ele era preso. Além disso, os advogados afirmavam que tinham dificuldades para despachar com o cliente e que a família de Cachoeira tinha problemas para visitá-lo, devido à distância. Ele ficará na área reservada a presos federais no presídio da Papuda, no Distrito Federal.

14
abr

Charge: No Brasil continua…

Postado às 23:15 Hs

10
abr

Liberação de Cachoeira…

Postado às 9:51 Hs

 

A defesa do empresário do ramo de jogos Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, pediu nesta segunda-feira, 9, ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) que determine a sua libertação. Preso em fevereiro durante a operação Monte Carlo, Cachoeira está atualmente no presídio federal de segurança máxima de Mossoró, no Rio Grande do Norte.

Advogado do empresário, o ex-ministro da Justiça no governo Lula Márcio Thomaz Bastos protocolou um pedido de habeas corpus no STJ. Cachoeira é investigado por suspeita de comandar uma rede de jogos ilegais com máquinas caça-níqueis no Distrito Federal e nos Estados de Goiás, Tocantins, Espírito Santo, Rio de Janeiro e Pará.

A defesa do empresário já tentou outras vezes libertá-lo da prisão, mas até agora não obteve sucesso. Em março, o Tribunal Regional Federal (TRF) rejeitou um pedido de soltura de Cachoeira. O Ministério Público Federal posicionou-se contra o requerimento argumentando que a prisão era necessária para garantir a ordem pública.

O Ministério Público também alegou que a suposta exploração de jogos ilegais teria ocorrido de forma contínua ao longo de mais de uma década. Se não conseguirem convencer o STJ a soltar o empresário, os advogados poderão ainda recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF).

No STF já tramita um inquérito para apurar o suposto envolvimento de parlamentares com Cachoeira. Um dos investigados é o senador Demóstenes Torres (GO). No final de março, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski determinou a quebra do sigilo bancário de Demóstenes Torres. Ele também pediu ao presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), que remeta a relação de emendas ao Orçamento apresentadas pelo congressista.(Estadão)

jan 20
quarta-feira
07 56
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
140 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5.845.157 VISITAS